Argentina tem instrumentos necessários para manter política cambial, diz Guzmán

GLADWELL/GettyImages
GLADWELL/GettyImages

Moeda bateu mínima histórica de 175 pesos por dólar

O ministro da Economia da Argentina, Martín Guzmán, disse hoje (16) que o país tem os instrumentos necessários para manter a atual política cambial, apesar do colapso das reservas internacionais e da disparidade entre as taxas oficiais e informais de câmbio do peso.

Em uma conferência de negócios, Guzmán disse que a taxa de câmbio oficial “representa a realidade argentina na frente comercial”.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O peso no mercado informal, por sua vez, continua enfraquecido, à medida que a confiança diminui. A moeda bateu uma mínima histórica de 175 pesos por dólar hoje (16), diferença de mais de 125% em comparação com a taxa anterior.

O ministro disse ainda que o país sul-americano, abalado pela crise, deve convergir para um equilíbrio fiscal.

O governo está trabalhando com uma previsão de déficit fiscal de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 e uma recuperação econômica de 5,5%, de acordo com um esboço do texto do Orçamento. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).