Procon-SP: reclamações sobre crédito consignado crescem 374% em outubro

Guido Mieth/GettyImages
Guido Mieth/GettyImages

Concessão de crédito sem autorização do consumidor lidera queixas

O Procon-SP registrou um aumento de 374,3% em outubro deste ano nas reclamações relacionadas ao crédito consignado, saindo de 230 queixas feitas por consumidores no mesmo mês em 2019, para 1.091 registros em outubro de 2020, informou o órgão em comunicado à imprensa nesta terça-feira (17).

No acumulado do ano, foram 4.123 reclamações sobre crédito consignado contra 2.035 no mesmo período em 2019, crescimento de 102,6%. De acordo com o Procon-SP, as reclamações de cobrança indevida lideram o ranking com 3.111 queixas, seguida por problemas com contratos (não cumprimento, alteração, transferência, irregularidade, rescisão, etc.), com 1.080 reclamações.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Em nota, o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez, afirma que o aumento de reclamações é resultado da avidez por parte das instituições financeiras por captar novos clientes, aproveitando a mudança da legislação e os problemas provocados pela pandemia, como a queda de poder aquisitivo e dificuldade financeira de grande parte da população.

A concessão de empréstimos consignados sem a solicitação do consumidor é prática abusiva e configura grave violação ao Código de Defesa do Consumidor.

O Procon-SP alerta que “o consumidor tiver desconto em seu benefício referente a um empréstimo que não contratou deve imediatamente entrar em contato com a ouvidoria do INSS (site: inss.gov.br/ouvidoria ou telefone 135) e solicitar o cancelamento da cobrança, além da devolução dos valores descontados, atualizados. Também deve formalizar reclamação junto a instituição financeira que está realizando os descontos, caso não resolva registre reclamação no Procon-SP.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).