Ibovespa opera próximo da estabilidade com incertezas no exterior

O Ibovespa abre o dia próximo da estabilidade, em alta de 0,08% aos 118.494 pontos, após fechar ontem (17) com a alta de 0,46%, chegando a operar acima dos 119 mil pontos na sessão. Hoje, os investidores estão atentos às tensões comerciais no exterior e à expectativa de decisões para novos estímulos nos EUA de US$ 900 bilhões.

Ao mesmo tempo, a sessão convocada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para hoje inclui a votação da MP 1000/2020 que estendeu o auxílio emergencial para os últimos três meses deste ano. A decisão do presidente de pautar a matéria veio depois de uma live em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que o 13º salário do Bolsa Família não seria pago por culpa do parlamentar. Esse é mais um capítulo no desgaste político entre o governo e o legislativo, sinalizando que a articulação política para outras pautas, como as econômicas, pode encontrar dificuldades para tramitação entre os poderes.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

No exterior, os papéis asiáticos também refletiram hoje a tensão comercial criada entre os Estados Unidos e a China, após a Reuters divulgar que o governo norte-americano pretende acrescentar dezenas de empresas chinesas à lista de proibições de comércio no país. Dessa forma, as Bolsas Asiáticas fecharam em queda, o Nikkei 225 teve retração de 0,16%, o Hang Seng perdeu 0,67% e o Shanghai recuou 0,29%.

Em Nova York, os futuros das ações oscilam entre ganhos e perdas, à medida que os investidores monitoram os pacotes de estímulos dos Estados Unidos que devem ser aprovados até o final desta semana, além do aumento das infecções do coronavírus e a relação comercial entre o país e a China. O Dow Jones opera em baixa de 0.04%, o S&P 500 em alta de 0,05% e o Nasdaq teve o aumento de 0,04%, às 10h21, horário de Brasília.

O índice de referência na relação do dólar contra uma cesta de moedas, o DXY, tem a primeira alta dos últimos cinco dias, devido às negociações do pacote de estímulos dos EUA, em meio a tensão com a China. O dólar é negociado a R $5,10 com alta de 0,59%, às 10h21 de Brasília.

A valorização da moeda retrata a escolha dos investidores por ativos mais seguros em meio à aversão aos ativos de risco.

As bolsas europeias operam em leve alta, com exceção da Bolsa de Madri, com investidores monitorando as negociações do Brexit. A União Europeia insiste em um acordo até domingo (20) para permitir a ratificação de qualquer pacto antes de 2021.

Devido às festas de final de ano, a queda nas negociações deve diminuir a liquidez global na sessão de hoje e nos próximos dias.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).