BNDES fecha acordo com Economia para devolver R$116 bilhões ao Tesouro

O plano de devolução desse valor foi encaminhado ao TCU para avaliação

Redação
Compartilhe esta publicação:
Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Entrada do prédio do BNDES no Rio de Janeiro

Acessibilidade


O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) fechou acordo com o Ministério da Economia para devolver R$ 62 bilhões ao Tesouro até o fim deste ano e mais R$ 54,2 bilhões em 2022, informou ontem (26) o banco de fomento, que pretende zerar o passivo até o ano que vem.

O plano de devolução foi encaminhado ao TCU (Tribunal de Contas da União) para avaliação.

LEIA MAIS: Bancos da zona do euro possuem capital suficiente para suportar impacto da pandemia, diz FMI

No passado, durante os governos do PT (Partido dos Trabalhadores), o Tesouro captava recursos no mercado e os repassava ao BNDES, que usava a verba para financiar tomadores de empréstimos. Os financiamentos eram feitos muitas vezes com juros mais baixos que os pagos na captação. O Tesouro estima que repassou cerca de R$ 500 bilhões ao BNDES no total.

“O plano de devolução acordado abrange um cronograma em regime de melhores esforços, cuja efetivação ficará sujeita a avaliação da governança do BNDES e seu planejamento financeiro, condicionada a análise de liquidez, fluxo de caixa, riscos e outros“, informou o banco.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo o BNDES, o saldo atual remanescente com o Tesouro é de cerca de R$ 116 bilhões. Em março, o BNDES já tinha feito uma liquidação antecipada de R$ 38 bilhões. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: