Yellen se diz aberta a pagamento de dividendos e recompra de ações por bancos

Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

A secretária do Tesouro norte-americano ofereceu uma perspectiva otimista para a economia, alimentada por expectativas de progresso contínuo contra a pandemia

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse hoje (24) que os bancos norte-americanos parecem saudáveis ​​o suficiente para poderem pagar dividendos e recomprar ações, uma avaliação atualizada que reflete a crescente confiança das autoridades econômicas na recuperação da pandemia do coronavírus.

Yellen fez seus comentários no segundo dia de depoimento no Congresso ao lado do chair do Federal Reserve, Jerome Powell. As audiências fazem parte de uma avaliação econômica trimestral que eles devem fazer.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Questionada pelo presidente do Comitê Bancário do Senado, Sherrod Brown, se ela se opunha ao pagamento e recompra de ações por bancos, Yellen disse que antes era contra a recompra de ações, mas que as instituições financeiras parecem mais saudáveis ​​agora e “deveriam ter alguma capacidade de, obedecendo às regras, dar retorno aos acionistas”.

Yellen e Powell – em comentários preparados que espelharam os feitos na terça perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes – ofereceram uma perspectiva otimista para a economia, alimentada por expectativas de progresso contínuo contra a pandemia, na esteira da distribuição de vacinas e da aprovação de um pacote de US$ 1,9 trilhão para alívio econômico.

“Será um ano muito forte no caso mais provável”, disse Powell em resposta à pergunta de um senador sobre as perspectivas econômicas.

A recuperação econômica dos EUA está evoluindo mais rapidamente do que o esperado, mas ainda enfrenta riscos da pandemia, de um lado, e de potencial inflação, do outro, à medida que um apoio fiscal maciço penetra na economia.

A resposta federal à crise, incluindo gastos de cerca de US$ 5 trilhões e apoio considerável do banco central dos EUA, preparou o terreno para uma retomada que agora está se firmando à medida que o programa de vacinação contra a Covid-19 ganha impulso e as restrições à pandemia são suspensas.

No entanto, ainda não está claro com que rapidez milhões de trabalhadores ainda desempregados encontrarão seu caminho de volta aos empregos, se o Fed pode manter os mercados equilibrados em meio a inflação e rendimentos de títulos em alta e se o progresso inicial contra a pandemia pode ser sustentado. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).