Light prepara emissão de R$ 850 milhões em debêntures

O início das apresentações a potenciais investidores está previsto para hoje (7), enquanto o início efetivo da oferta é estimado para 12 de maio

Redação
Compartilhe esta publicação:
AndriyOnufriyenko/GettyImages
AndriyOnufriyenko/GettyImages

O início das apresentações a potenciais investidores está previsto para hoje (7), enquanto o início efetivo da oferta é estimado para 12 de maio

Acessibilidade


A Light Serviços de Eletricidade, unidade da elétrica Light, tem preparado uma oferta de debêntures para captar R$ 850 milhões.

A companhia apresentou requerimento à Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima) para análise prévia de registro da oferta das debêntures, que seriam emitidas em série única com vencimento em 10 anos, segundo documentos divulgados na noite de ontem (6).

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A previsão de início das apresentações a potenciais investidores é hoje (7), enquanto o início efetivo da oferta é estimado para 12 de maio.

Os recursos captados serão utilizados pela unidade de distribuição de energia da Light para implementação e desenvolvimento de um projeto de investimento para expansão, renovação ou melhoria da infraestrutura de distribuição.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo a empresa, esse projeto envolve aportes totais de R$ 2 bilhões e deverá estar concluído até o final de 2021. A captação com as debêntures deve representar 40,5% dos recursos previstos para o empreendimento, segundo prospecto preliminar divulgado nesta quarta-feira. Os coordenadores da emissão são Santander, BTG Pactual, Itaú BBA e UBS BB. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: