Cade vê concentração elevada em fusão entre Localiza e Unidas

A superintendência-geral do órgão elencou uma série de preocupações diante do desdobramento do negócio.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Hoje (20), as ações das companhias que planejam a fusão subiam forte na bolsa paulista

Acessibilidade


O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) decidiu aprofundar a análise de proposta de compra da Unidas pela Localiza, por considerar que a fusão pode envolver uma concentração excessiva nos mercados de locação de veículos e gestão de frotas.

Em despacho, a superintendência-geral do órgão antitruste elencou uma série de preocupações como desdobramento do negócio envolvendo a união da líder com a vice-líder nesses mercados.

LEIA TAMBÉM: Ibovespa abre de lado, com exterior misto e recuo das commodities

Entre eles, a baixa probabilidade de entrada de novos competidores e a redução da concorrência. O órgão citou em particular o fato de que, em alguns aeroportos, “a empresa resultante da operação seria a única opção dos consumidores”.

A superintendência do Cade apontou ainda que a operação reduzirá o número de empresas com atuação nacional de três para duas, com o grupo resultante da fusão detendo “no mínimo, 60% a 70% de participação de mercado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Com isso, a instituição classificou a operação como “complexa” e sugeriu aprofundar a análise do caso.

Anunciada em setembro passado, a proposta de fusão criaria um grupo combinado com valor de mercado de cerca de R$ 50 bilhões em valores da época e uma frota de 470 mil carros.

As rivais Fleetzil, ALD Automotive, Movida; e Ouro Verde pediram para o Cade intervir no caso.

Hoje (20), as ações das companhias que planejam a fusão subiam forte na bolsa paulista, com a da Localiza avançando 4,2%, enquanto a da Unidas ganhava 5,2%. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: