Forbes Radar: Cielo, Microsoft, Magazine Luiza, Movida e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (19), a TradersClub e a Intercement Brasil registram pedido para uma oferta inicial de ações. Enquanto isso, a Rede D’Or lançou um follow-on que pode levantar até R$ 6,75 bilhões.

Ao mesmo tempo, a Odontoprev anunciou a atualização do valor que será pago em dividendos, ficando em R$0,181665 por ativo, graças ao programa de recompra de ações da companhia e a Petz pagará R$ 0,03314 por papel em JCP (juros sobre o capital próprio).

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Eletrobras (ELET6)

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem (19) a medida provisória de privatização da Eletrobras, encaminhando o texto para votação no Senado.

O modelo adotado pela MP prevê a emissão de novas ações da Eletrobras a serem vendidas no mercado, resultando na perda do controle acionário pela União.

Os deputados aprovaram a medida por 313 votos a 166, de acordo com a Agência Câmara Notícias.

Microsoft (MSFT34)

A Microsoft anunciou ontem (19) o encerramento do seu suporte de navegador mais conhecido, o Internet Explorer para junho de 2022, após 25 anos de seu lançamento. A companhia anunciou que seu substítuto será o novo navegador Edge.

Esse anúncio já era esperado quando informaram, no fim de 2020, que seus aplicativos, como o Teams ou Office 365, não seriam compatíveis com o Explorer.

Petrobras (PETR4)

O novo diretor-executivo de governança e conformidade da Petrobras, Salvador Dahan, tomou posse na última terça-feira (18), segundo comunicado divulgado ontem (19).

Ele substituirá Marcelo Zenkner, que liderava a gerência desde setembro de 2019 e decidiu não renovar o mandato, conforme anunciado pela empresa em fevereiro.

Banco BMG (BMGB4)

O Banco BMG começará a atuar no mercado de energia elétrica, por meio de operações com derivativos de eletricidade, a serem ofertados pela instituição financeira em mercado de balcão ainda neste mês de maio, disseram executivos à Reuters.

Os derivativos de energia funcionam à semelhança de contratos futuros de commodities como petróleo e produtos agrícolas, e podem ser usados por empresas para se proteger contra variações nos preços ou mesmo como uma aposta em uma alta ou baixa das cotações.

Para começar as negociações desses contratos, o BMG se credenciou junto à BBCE (Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia), que desde o início deste ano tem sido um ambiente de negócios de derivativos de energia, depois de ter recebido autorização da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em meados de 2020.

A aposta do BMG ocorre em meio a um forte aquecimento no setor de comercialização de energia do Brasil, no qual já atuam empresas ligadas a grandes elétricas e grupos financeiros que incluem nomes como BTG Pactual, Itaú Unibanco, Santander e Genial Investimentos, além de agentes independentes.

Apple (AAPL34)

A Apple ganhou mais de US$ 100 milhões em comissões do “Fortnite”, da Epic Games, durante os dois anos em que o jogo online esteve na App Store, afirmou um executivo da Apple.

Michael Schmid, chefe de desenvolvimento de negócios de jogos da multinacional para a App Store, falou durante a terceira semana de um julgamento antitruste em um tribunal federal em Oakland, na Califórnia. A Apple tirou o popular jogo de sua App Store no ano passado, depois que a Epic lançou seu próprio sistema para pagamentos no aplicativo.

A Epic então processou a Apple, alegando que a fabricante do iPhone abusava de seu poder sobre os desenvolvedores, forçando-os a usar a tecnologia de pagamento no aplicativo da Apple, que cobra comissões de 15% a 30%. A Apple disse que exige que os desenvolvedores usem seus sistemas para garantir a segurança e privacidade de sua App Store e que as taxas cobradas são semelhantes às de outras plataformas de jogos, como o Xbox, da Microsoft.

Antes do relacionamento da Apple com a Epic azedar, afirmou Schmid, a App Store, que mantém uma equipe editorial que destaca certos aplicativos, apresentou o “Fortnite” e gastou cerca de US$ 1 milhão no marketing do jogo nos 11 meses anteriores. A Apple havia divulgado anteriormente que a Epic ganhou US$ 700 milhões com a versão iOS de “Fortnite”, mas não disse nada sobre suas próprias comissões.

Getnet

A Getnet vai estender o ciclo de aquisições, ampliar a estrutura para o comércio eletrônico e a oferta de crédito a lojistas, além de seguir crescendo de forma lucrativa, disse Pedro Coutinho, presidente-executivo da empresa, braço de pagamentos do Santander Brasil.

Após ter comprado três pequenos negócios no último ano, incluindo a catarinense Eyemobile, na semana passada, a Getnet está investindo numa estrutura logística própria para atender lojistas e ganhar eficiência de custos no concorrido mercado de pagamentos, que deve girar US$ 2,5 trilhões em 2021.

Coutinho, um veterano da indústria de pagamentos, lidera a preparação da Getnet para listagem na B3 e na Nasdaq no segundo semestre deste ano. A empresa já pediu registro de companhia aberta na CVM na última sexta-feira (14).

Os preparativos da Getnet para sua IPO acontecem enquanto o mercado de pagamentos no país tem mostrado vigor, mesmo com restrições mais rígidas à circulação de pessoas no começo do ano para conter a pandemia da Covid-19.

Rede D’Or (RDOR3)

A Rede D’Or São Luiz lançou na terça-feira (18) uma oferta subsequente de ações de até R$ 6,75 bilhões, que espera precificar em 26 de maio, segundo fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários.

A rede de hospitais planeja vender 25,04 milhões de novas ações, enquanto seus acionistas, que incluem a empresa de private equity Carlyle, pretendem vender 37,56 milhões de papéis no follow-on.

A oferta, que será restrita, pode ser elevada em até 31,3 milhões de ações de emissão da companhia e de titularidade dos acionistas vendedores.

Bank of America, BTG Pactual, JPMorgan, Bradesco BBI, Itaú BBA, Safra, UBS BB e XP são os coordenadores do follow-on.

BlackRock (BLAK34)

A BlackRock aumentou sua participação no japonês SoftBank Group para 5,2%, mostrou um documento regulatório na tarde de ontem (19). A BlackRock, a maior gestora de recursos do mundo, detém a participação por meio de entidades, incluindo seus negócios no Japão.

Um representante da BlackRock no país não quis comentar a razão para o aumento da participação.

Twitter (TWTR34)

O algoritmo de corte de imagens do Twitter tem um comportamento tendencioso que exclui negros e homens de fotos, afirmou a companhia ontem (19), acrescentando que a descoberta indica que o corte de imagens é uma decisão melhor tomada pelas pessoas.

O estudo realizado por três pesquisadores de aprendizado de máquina da companhia foi conduzido depois de críticas no ano passado sobre prévias de imagens publicadas em posts que excluíram os rostos de pessoas negras.

A pesquisa descobriu uma diferença de 8% em paridade demográfica favorável a mulheres e de 4% favorável a indivíduos brancos.

O levantamento citou várias causas possíveis, incluindo questões envolvendo os fundos das imagens e cor dos olhos, mas afirmou que nenhuma delas é uma desculpa para o problema.

“O corte de imagens baseado em tecnologia de aprendizado de máquinas está fundamentalmente falho porque restringe a expressão da própria identidade e valores do usuário, em vez de impor um olha normativo sobre que parte da imagem pode ser considerada mais interessante”, escreveram os autores da pesquisa.

Para resolver o problema, o Twitter recentemente começou a mostrar fotos em proporção padrão na íntegra – sem qualquer corte – em seus aplicativos móveis e está tentando expandir essa iniciativa.

Os pesquisadores também avaliaram se os recortes nas imagens favoreceram o corpo das mulheres em vez de seus rostos, refletindo o que é conhecido como “olhar masculino”, mas concluíram que não é o caso.

GPA (PCAR3)

O GPA e o aplicativo de entregas iFood anunciaram uma parceria para entrega de compras nas lojas do grupo varejista, mostrando a rápida movimentação de grandes empresas no país nas compras online de produtos de supermercado, que cresceram rapidamente com a pandemia da Covid-19.

A previsão das companhias é de que, até o fim do mês, mais de 200 lojas das marcas do GPA, incluindo Extra e Pão de Açúcar, no país operem o serviço. Com a parceria, o GPA prevê duplicar suas vendas digitais em 2021, que atingiram R$ 1,1 bilhão no ano passado, afirmou à Reuters o diretor de operações do GPA, Luiz Henrique Costa.

As compras nas marcas do GPA para entrega pelo iFood estarão disponíveis em 15 Estados (SP, RJ, PR, DF, MS, PI, AL, CE, BA, AL, TO, PA, PI, MG, GO). O tempo de entrega vai variar com a localização do cliente e a modalidade escolhida de entrega.

Intercement Brasil

A Intercement Brasil pediu registro para uma oferta inicial de ações, operação que servirá para que seu controlador, a holding Mover, venda uma fatia no negócio.

A companhia é um braço do Grupo InterCement, que também tem operações em países como Argentina, Egito, Moçambique e África com Sul, com capacidade produtiva de 37 milhões de toneladas de cimento por ano.

No Brasil, a Intercement é a segunda maior produtora de cimento do país, com capacidade instalada de 17,2 milhões de toneladas, distribuídas entre suas 15 unidades. Em 2020, vendeu cerca de 8,7 milhões de toneladas, incluindo as marcas Cauê, Goiás e Zebu. A subsidiária brasileira também tem 19 fábricas de concreto e 11 pedreiras de calcário.

A Intercement ainda tem fatias minoritárias em três hidrelétricas (Tocantins, Rio Grande do Sul e Santa Catarina), que produzem 74% da energia usada em suas fábricas.

A operação será coordenada por Bradesco BBI, Bank of America, Itaú BBA, JPMorgan E UBS-BB.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

TradersClub

A plataforma TradersClub, voltada a investidores de varejo, está pedindo registro de IPO que pretende levantar cerca de R$ 700 milhões, segundo duas fontes com conhecimento do assunto.

O TradersClub oferece para seus 450 mil usuários inscritos produtos como notícias, relatórios de pesquisa e fóruns de discussão de investimentos.

A expectativa da empresa, fundada em 2017, é precificar a oferta na primeira metade de julho, e o BTG Pactual foi contratado como líder da transação.

A oferta deve ser apenas primária e o TC, como também é conhecido, deve usar os recursos para expansão orgânica e aquisições, segundo as fontes.

Cielo (CIEL3)

A Cielo informou que Paulo Rogério Caffarelli renunciou ao cargo de diretor-presidente. Para suceder Caffarelli, foi eleito Gustavo Henrique Santos de Sousa, que ocupa há dois anos a posição de vice-presidente executivo de finanças e diretor de RI.

Caffarelli deixará a Cielo após quase três anos à frente da companhia.

Magazine Luiza (MGLU3)

O diretor de RI do Magazine Luiza, Roberto Belissimo Rodrigues, terá que pagar R$ 720 mil para encerrar processo sancionador. O processo é fruto da demora por parte de Belissimo ao divulgar um fato-relevante em 2019 sobre as tratativas iniciais de aquisição da Netshões, enquanto o assunto já estava sendo divulgado pela mídia.

O valor proposto foi de R$ 300 mil, mas o comitê de termo de compromisso da CVM aumentou quase R$ 450 mil.

Movida (MOVI3)

O diretor de RI da Movida, Edmar Lopes Neto, terá que pagar R$ 720 mil para encerrar o processo sancionador instaurado pela SEP (Superintendência de Relações com Empresas). Ele foi responsabilizado por não divulgar o fato relevante, em dezembro de 2018, obre a aprovação do programa de ADRs por parte do conselho da companhia e também por não ter divulgado da forma correta, em fevereiro de 2019, o início da negociação dos ativos em Nova York.

O valor inicial proposto pelo executivo foi de R$ 200 mil, mas a Comissão de Valores Mobiliários aumentou cerca de R$ 520 mil.

CSN Cimentos

Segundo a CVM, a CSN Cimentos registrou o prospecto para a realização do IPO. A oferta será primeira, em que todo o montante vão para o caixa da companhia. No entanto, na atual versão do documento, ainda não foi informado o cronograma da oferta, a destinação do recurso e a quantidade de ofertas, mas a empresa afirmou que “farão frente às partes necessárias à execução dos projetos de expansão.”

Odontoprev (ODPV3)

A Odontoprev comunicou que o valor por ação do dividendo referente ao primeiro trimestre foi atualizado de R$0,181019719 para R$0,1816654070, em função da aquisição de 1,9 milhões de ativos desde 28 de abril, dentro do programa de recompra da companhia. Somente fará jus ao pagamento os detentores de ações registrados até ontem (19). O pagamento de R$95 milhões permanece 6 de julho de 2021.

Petz (PETZ3)

A Petz fará o pagamento de JCP (juros sobre o capital próprio) no valor de R$ 0,03314 por ação, sendo o montante total de R$ 12 milhões e o pagamento de dividendos suplementares no valor de R$0,00656 por papel, sendo o total de R$ 2,5 milhões. Os pagamentos ocorrerão em 25 de maio.

3R Petroleum (RRRRP3)

A 3R Petroleum recebeu uma notificação da Rwest Participações informando sobre a alteração em sua participação acionária na companhia. A empresa passou a deter 1,2 milhão de ações, o que equivale a 0,95% do total emitido pela revitalizadora.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp e a Unimed-BH fecham parceria para vender planos de saúde coletivos por adesão em Belo Horizonte e Grande BH a partir de R$ 74.

No portfólio de produtos oferecidos, os clientes podem ter acesso aos seguintes planos: Unimed Pleno, nifácil Flex Regional, que oferece acesso à rede preferencial da Unimed-BH; Unipart Flex e Unimax, com acesso à ampla rede da Unimed-BH, que garante o atendimento em mais de 350 hospitais, clínicas e laboratórios credenciados. Todos os planos oferecem aos clientes atendimento de urgência e emergência em todo o território nacional.

Além disso, em convênio com a rede Drogaria Araújo, a operadora disponibiliza descontos em mais de 1.800 medicamentos.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).