Minério de ferro recua na China diante de aumento de oferta por produtores

Declínio nos preços do aço e preocupação com políticas de controle do governo chinês são vistos como responsáveis pelo declínio no setor .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Muyu Xu/Reuters
Muyu Xu/Reuters

Terminal de minério de ferro no porto de Dalian, na China

Acessibilidade


Os contratos futuros do minério de ferro negociados na China recuaram hoje (16), diante de um aumento nos embarques de grandes países fornecedores, sendo acompanhados por um declínio nos preços do aço, à medida que operadores se mostram preocupados com potenciais políticas de controle por parte do governo chinês.

As cargas de minério de ferro provenientes de Austrália e Brasil atingiram 26,14 milhões de toneladas na semana passada, alta de 1,1 milhão de toneladas em relação à semana anterior, segundo dados da consultoria Mysteel.

LEIA TAMBÉM: Produção industrial e vendas no varejo da China ficam abaixo das expectativas em maio

O contrato mais ativo do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, recuou 1,5%, a 1.198 iuanes (US$ 187,26) por tonelada, no fechamento.

A demanda pela matéria-prima siderúrgica tem sido sustentada pela robusta produção nas usinas, em momento em que o setor obtém boas margens de lucro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A produção de aço bruto da China atingiu um recorde de 99,45 milhões de toneladas no mês passado, de acordo com dados do Departamento Nacional de Estatísticas.

No entanto, analistas da SinoSteel Futures alertaram que o espaço para um aumento na demanda por minério de ferro é limitado.

O contrato mais negociado do vergalhão de aço na bolsa de futuros de Xangai, para entrega em outubro, fechou em queda de 2,9%, a 5.014 iuanes por tonelada. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: