São Martinho tem lucro líquido de R$ 190,1 milhões no 1º trimestre fiscal de 2021/22

O Ebitda ajustado da companhia somou R$ 688,3 milhões, avanço de 40,1% no ano a ano

Redação
Compartilhe esta publicação:

A companhia de açúcar e etanol São Martinho reportou ontem (9) lucro líquido de R$ 190,1 milhões no primeiro trimestre fiscal de 2021/22, alta de 64,3% na comparação anual, em período que a empresa obteve maior preço médio na venda de todos os seus produtos.

Acessibilidade


O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado da companhia somou R$ 688,3 milhões, avanço de 40,1% no ano a ano, acrescentou a São Martinho.

LEIA TAMBÉM: Receita global da Cargill cresce para US$ 134,4 bilhões no ano fiscal 2021

“Reflexo principalmente do maior preço médio de comercialização de etanol (+84,7%), açúcar (+28,3%), cogeração (+24,9%), além do volume de comercializado de CBios“, disse a empresa em relatório sobre o aumento do Ebitda.

A receita líquida da São Martinho atingiu R$ 1,32 bilhão, variação positiva de 28,8% em relação ao mesmo período do ano passado, também apoiada pelos preços mais elevados de vendas, enquanto o fluxo de caixa operacional totalizou R$ 448 milhões, crescimento de 49,7%.

Já a relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado, que mede a alavancagem da companhia, ficou em 1,02 vez, redução de 30,8% no ano a ano.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em termos operacionais, a São Martinho relatou processamento de 8,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar no trimestre, queda de 12,9% no comparativo anual, reflexo principalmente do clima mais seco observado desde 2020 e do início mais tardio da colheita.

O açúcar total recuperável (ATR) apresentou alta de 2,9% na média do trimestre frente ao mesmo período de 2020. Com a queda de moagem, porém, o total de ATR produzido em comparação ao mesmo período da safra passada apurou redução de 10,4%, para 1.178 kg por tonelada.

“Como evento subsequente ao trimestre divulgado, gostaríamos de mencionar que as geadas que ocorreram durante o mês de julho não devem afetar materialmente nosso guidance oficial divulgado ao mercado em 21 de junho de 2021”, disse a São Martinho, que espera processar 20,5 milhões de toneladas de cana em 2021/22.

A produção de açúcar pela empresa atingiu 545 mil toneladas no primeiro trimestre fiscal, versus 596 mil toneladas em 2020/21, enquanto a fabricação de etanol recuou em 11,9%, para 358 milhões de litros.

VEJA MAIS: Produtos e fundos de bitcoin têm 5ª semana consecutiva de saída de recursos, mostra CoinShares

O mix produtivo da companhia indicou destinação de 48% da cana para a produção de açúcar e 52% para o etanol, ante relação de 47%-53% no mesmo período do ano passado.

A São Martinho reportou ainda que as fixações de preço de açúcar para a safra 2021/22 totalizavam cerca de 713 mil toneladas ao fim do trimestre, o que representa aproximadamente 85% da cana própria, a um preço de R$ 1.648 por tonelada.

Para a safra 2022/23, as fixações totalizavam 346 mil toneladas de açúcar, a um preço de R$ 1.782/tonelada. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: