Bancos terão que divulgar dados referentes a clima com métricas e metas a partir de 2022, segundo BC

As informações obrigatórias que as instituições financeiras terão que divulgar sobre aspectos relacionados ao clima envolverão métricas e metas a partir de 2022..

Redação
Compartilhe esta publicação:
Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

As informações obrigatórias que as instituições financeiras terão que divulgar sobre aspectos relacionados ao clima envolverão métricas e metas a partir de 2022.

Acessibilidade


O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que as informações obrigatórias que as instituições financeiras terão que divulgar sobre aspectos relacionados ao clima envolverão métricas e metas a partir de 2022.

“A expectativa é que as instituições financeiras publiquem esse relatório anualmente até junho de 2023, com informações de até dezembro de 2022”, disse ele.

Através de um vídeo gravado, Campos Neto participou na manhã desta terça-feira (9) do evento “Mandating private sector climate risk disclosures”, promovido pelo Climate Disclosure Standards Board (CDSB) e New Zealand Foreign Affairs & Trade no âmbito da COP26.

Ele pontuou que em setembro o BC já tornou obrigatório às instituições financeiras divulgar informações sobre clima como parte de seus relatórios financeiros. Essa primeira fase, contudo, envolverá apenas aspectos qualitativos do tema, com a abordagem quantitativa ficando para o próximo ano.

O presidente do BC avaliou que questões climáticas e do meio ambiente há muito têm sido tópicos importantes na agenda internacional, mas ganharam ainda mais relevância depois da pandemia.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ele afirmou ainda que a autoridade monetária precisa estar na dianteira em relação ao assunto já que questões de sustentabilidade têm potencial de afetar dois mandatos do BC: política monetária e estabilidade financeira.

Compartilhe esta publicação: