Elon Musk vende US$ 5 bilhões em ações da Tesla após enquete no Twitter

Musk exerceu quase 2,2 milhões de opções de ações, no valor de cerca de US$ 2,2 bilhões, por cerca de US$ 13,4 milhões na segunda-feira.

Jonathan Ponciano
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

As vendas foram feita depois que Musk, no sábado, pediu aos usuários do Twitter ajuda para decidir se ele deveria vender 10% de sua participação de cerca de 23% na Tesla

Acessibilidade


O CEO da Tesla e a pessoa mais rica do mundo, Elon Musk, vendeu uma grande quantidade de ações da empresa nesta semana. Em parte, a operação foi realizada para ajudar a pagar impostos sobre as opções de ações que recebeu há quase uma década. Novos documentos regulatórios publicados ontem (10), comprovam a venda poucos dias após o bilionário lançar uma enquete no Twitter como resposta a uma proposta tributária bilionária discutida no mês passado em Washington, nos Estados Unidos.

Em dois documentos divulgados na noite de quarta-feira pela SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, na sigla em inglês), revelam que Musk exerceu quase 2,2 milhões de opções de ações, no valor de cerca de US$ 2,2 bilhões, por cerca de US$ 13,4 milhões na segunda-feira (8), e então vendeu cerca de 934 mil ações por pouco mais de US$ 1,1 bilhão no mesmo dia.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Uma série de documentos divulgados também mostram que Musk vendeu aproximadamente US$ 3,6 milhões de ações por um valor médio de US$ 1.070,00 cada nos dois dias seguintes, uma vez que os preços despencaram devido à especulação sobre as possíveis vendas.

As vendas foram feita depois que Musk, no sábado, pediu aos usuários do Twitter ajuda para decidir se ele deveria vender 10% de sua participação de cerca de 23% na Tesla em resposta a uma proposta legislativa de curta duração que teria tributado os ganhos não realizados de ações de bilionários para contribuir com a redução da evasão de impostos entre os ultra-ricos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Embora os usuários tenham votado esmagadoramente para que Musk fizesse a venda, notas de rodapé nos documentos regulatórios de quarta-feira revelam que, em setembro, o empresário de 50 anos planejava utilizar a parcela inicial de ações vendidas na segunda-feira (no valor de US$ 1,1 bilhão) para ajudar a pagar a conta das opções programadas e que vão expirar no próximo ano.

Combinadas, as transações desta semana representam cerca de 3% da participação geral de Musk. Ele ainda possui cerca de 168 milhões de ações da Tesla. Musk, que não respondeu ao pedido de comentário da Forbes, garantiu, com a venda, uma alta de quase 160% nos preços do papel no ano passado, mas ainda 13% abaixo do máximo histórico estabelecido na última quinta-feira (4).

Esta é apenas a terceira vez que Musk vende ações da Tesla desde que a empresa abriu o capital na bolsa Nasdaq, em 2010, e é sem dúvidas sua maior transação. Em julho de 2010, vendeu um pouco mais de 1,4 milhão de ações por US$ 24 milhões e, em 2016, outros 2,7 milhões de ações por cerca de US$ 593 milhões.

As ações da Tesla, um dos papéis de melhor desempenho em 2020, acumularam grandes perdas esta semana após os tweets de Musk gerarem preocupações entre os investidores. Os ativos caíram 13% em relação à alta na semana passada, representando cerca de US$ 163 bilhões em valor de mercado a menos para a empresa. Apesar do declínio, no entanto, a Tesla ainda vale cerca de US$ 1,1 trilhão. As ações subiram 2,7% no pregão após o fechamento da bolsa, em cerca de US $ 1.068 ontem (10).

No fechamento do mercado da quarta-feira, a fortuna de Musk estava estimada pela Forbes em US$ 281,6 bilhões, antes de contabilizar o exercício de opções e a venda massiva subsequente.

Compartilhe esta publicação: