Forbes Radar: Unidas, BB Seguridade, Petrobras e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Unidas, BB Seguridade, Petrobras, M. Dias Branco, Gol, Berkshire Hathaway, Uber e Airbnb.

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (8), Unidas anuncia a conclusão da compra de 100% das ações da Sofit, incluindo a carteira de 500 clientes da companhia e frota de 3.000 veículos.

Já a estatal Petrobras concluiu a venda de participações na Termelétrica Potiguar e na Companhia Energética Manauara para a Global Participações Energia, por um total de R$ 155,6 milhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

De olho na temporada de resultados, a BB Seguridade divulgou lucro líquido de R$ 975,8 milhões no terceiro trimestre de 2021 ante lucro líquido de R$ 196,6 milhões no mesmo período do ano passado.

Ainda nesta segunda-feira, o mercado aguarda a divulgação de resultados operacionais do terceiro trimestre da Itaúsa (ITSA4) e Banco do Brasil (BBAS3).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Unidas (LCAM3)

A Unidas finalizou hoje (8) a compra de 100% das ações da Sofit, incluindo a carteira de 500 clientes da companhia e a frota de 3.000 veículos. A aquisição foi realizada com pagamento de uma parcela em dinheiro e outra em ações. O valor da transação não foi divulgado.

BB Seguridade (BBSE3)

A BB Seguridade divulgou lucro líquido de R$ 975,8 milhões no terceiro trimestre de 2021 (3T21), queda de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior. De acordo com a empresa, o resultado trimestral teve recuo de R$ 30,5 milhões, impactado pelo aumento de 5 p.p. na alíquota de CSLL para sociedades seguradoras.

Petrobras (PETR3)

A estatal Petrobras concluiu na última semana a venda das participações acionárias na Termelétrica Potiguar e na Companhia Energética Manauara, por R$ 79,4 milhões e R$ 76,2 milhões respectivamente, para a Global Participações Energia. No total, os contratos somam R$ 155,6 milhões.

M. Dias Branco (MDIA3)

A fabricante de massas e biscoitos M. Dias Branco informou na última sexta-feira (5) que teve lucro líquido de R$ 196,6 milhões no terceiro trimestre, queda de 25,9% no ano a ano. Houve recuo na demanda após o pico de consumo causado por medidas de isolamento social contra a pandemia da Covid-19.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) atingiu R$ 286,6 milhões no trimestre, baixa de 12,6% no comparativo anual. O volume de vendas do trimestre recuou 18% em base anual, para 456 mil toneladas. Em paralelo, o preço médio dos produtos aumentou 32% no mesmo comparativo, a R$ 4,8 por quilo.

“Houve retração em volumes com destaque para massas e farinha de trigo”, disse à Reuters o diretor-e Ah xecutivo de relações com investidores da M. Dias Branco, Fábio Cefaly.

Apesar da redução nos volumes vendidos, Cefaly disse que a companhia aplicou reajustes de preço para recompor margens afetadas pelos custos com itens como o trigo. Com isso, a receita líquida marcou recorde de R$ 2,179 bilhões no trimestre, alta de 7% sobre um ano antes.

Gol (GOLL4)

A companhia aérea Gol informou na última sexta-feira (5) que a demanda por passagens em voos domésticos em outubro foi 13,9% maior do que na mesma etapa de 2020, enquanto a oferta subiu 5,3% também na comparação anual.

Com isso, a taxa de ocupação em voos da companhia no Brasil no mês passado atingiu 84,3%, aumento de 6,4 pontos percentuais ano a ano. Em ambos os períodos, os números responderam pela operação total da Gol, dado que não houve voos internacionais, diante de persistentes restrições de circulação devido à pandemia da Covid-19.

Berkshire Hathaway (BERK34)

A Berkshire Hathaway de Warren Buffett afirmou no sábado (6) que perturbações à cadeia de abastecimento global limitaram a sua capacidade de gerar lucro e que o aumento do preço das ações a levou a vender alguns papéis e reforçar a sua receita em caixa a um nível recorde.

O lucro operacional cresceu 18%, mas ficou abaixo das previsões dos especialistas. Um ressurgimento de casos de Covid-19 alimentado pela variante Delta do coronavírus causou escassez de bens e diminuiu os gastos dos consumidores. Danos do Furacão Ida e enchentes na Europa aumentaram as perdas na seguradora de automóveis Geico e outras unidades de seguros. Leia aqui a notícia completa.

Uber (U1BE34)

A Uber divulgou na última sexta-feira (5) a seu primeiro resultado operacional positivo em uma base ajustada desde que a empresa foi lançada há mais de uma década, com seus dois segmentos mais importantes, transporte de passageiros e entrega de comida saindo do vermelho.

A comoanhia teve lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização, uma medida que exclui custos únicos, como compensação baseada em ações, de US$ 8 milhões no trimestre encerrado em 30 de setembro. Isso comparado a uma perda no mesma base de US$ 625 milhões um ano atrás. Leia aqui a notícia completa.

Airbnb (AIRB34)

A receita trimestral da Airbnb superou as expectativas de Wall Street, conforme dados divulgados na última semana, com a plataforma avaliando que a recuperação nas viagens globais em meio ao aumento das taxas de vacinação nos últimos três meses do ano impulsionará o crescimento em 2022.

A retomada foi dominada pela América do Norte e Europa – regiões com diárias médias mais altas. No terceiro trimestre, as reservas brutas aumentaram 48,8%, para US$ 11,9 bilhões, mas ainda abaixo das expectativas do mercado de 12,23 bilhões. Leia aqui a notícia completa.

(Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: