Ibovespa fecha no azul puxado por Wall Street e balanços

Aparecem entre os destaques positivos do Ibovespa as ações da PetroRio, cujos consórcios foram escolhidos para a compra dos campos de Albacora e Albacora Leste da Petrobras.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa fechou hoje (5) em alta de 1,37%, a 104.824 pontos, na esteira de balanços corporativos positivos e do cenário externo, acumulando valorização de 1% na semana e queda de 12% no ano.

O Bradesco (BBDC4) subiu 5,30% após divulgar lucro acima do esperado, acompanhado por Engie Brasil (EGIE3), Minerva (BEEF3) e JHSF (BEEF3). O Mercado Livre, cujas ações são negociadas nos Estados Unidos, relatou alta no volume de vendas, impulsionando o setor de ecommerce como um todo e levando o Magazine Luiza (MGLU3) a encerrar o dia com avanço de 13,09%.

As ações de empresas de telecomunicações como TIM (TIMP3), Vivo (VIVT3), Brisanet (BRIT3) e Oi (OIBR3) repercutiram os resultados do primeiro leilão de 5G realizado ontem (4). A Vivo, TIM e Claro conquistaram os principais lotes do serviço no país, que garantiu até agora cerca de R$ 7 bilhões em outorgas. A Vivo e a TIM fecharam com altas de 0,02% e 3,89%, respectivamente.

Lucas Cintra, especialista da Valor Investimentos, afirma que, quando a poeira do leilão baixar, será possível perceber que as empresas vão ter que arcar com muitos projetos, por isso, as ações não estão subindo tanto. “É um mix de gastos com as realizações de lucros que as empresas vão ter”, diz ele.

Além do Magazine Luiza, aparecem entre os destaques positivos do Ibovespa as ações da PetroRio (PRIO3), cujos consórcios foram escolhidos para a compra dos campos de Albacora e Albacora Leste da Petrobras, e da Via (VIIA3), que fecharam em altas de 17,87% e 10,79%, respectivamente.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em Wall Street, os índices também encerraram a sexta-feira no azul. O Dow Jones subiu 0,56%, a 36.327 pontos, o S&P 500 registrou alta de 0,37%, a 4.697 pontos, e o Nasdaq avançou 0,20%, a 15.971 pontos.

O mercado reagiu positivamente aos dados de criação de vagas de emprego nos Estados Unidos, que vieram acima do esperado em outubro, uma indicação de que a economia norte-americana está recuperando o seu fôlego. Foram criados 531 mil postos de trabalho fora do setor agrícola no mês passado, informou o Departamento do Trabalho. Economistas consultados pela Reuters esperavam abertura de 450 mil vagas.

A notícia de que a Pfizer desenvolveu um comprimido antiviral experimental contra Covid-19 que diminui em 89% as chances de hospitalização ou morte em adultos com comorbidades também foi bem recebida.

O dólar fechou em queda de 1,52%, negociado a R$ 5,5192, após dados melhores do que o esperado sobre o emprego norte-americano desencadearem uma onda global de apetite por risco. No início desta semana, a divisa fechou numa nova máxima desde meados de abril, quando atingiu R$ 5,68, e, embora já tenha se afastado um pouco desses patamares e acumulado baixa de 1,7% na semana, a moeda segue forte. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: