AES Brasil e Unipar assinam contrato de produção de energia; veja os destaques do Forbes Radar

Últimas notícias sobre: SulAmérica, Marfrig, Vivara, Hypera, Marcopolo, Energisa, Engie Brasil e Transmissão Paulista..

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (22), a AES Brasil e a Unipar assinaram um contrato para autoprodução de energia, projeto que envolverá investimentos de R$ 510 milhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A SulAmérica e outras seis empresas aprovam proventos. Confira os destaques:

AES Brasil e a Unipar (AESB3 e UNIP6)

A AES Brasil e a Unipar Carbocloro assinaram um novo acordo de autoprodução de energia. O projeto envolverá investimentos de R$ 510 milhões em geração de energia eólica no Nordeste.

A parceria prevê a instalação de um parque de 91 megawatts (MW) de potência no complexo eólico Cajuína, que está sendo desenvolvido pela AES Brasil no Rio Grande do Norte.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

As empresas criarão uma joint venture específica para o projeto, que segue o modelo de autoprodução de energia. O contrato estabelece a comercialização de 40 MW médios a partir de 2024, por um prazo de 20 anos.

Com o novo acordo, a Unipar passará a produzir 80% da eletricidade que consome. A previsão é de que a unidade entre em operação no final de 2023, segundo o presidente-executivo da Unipar, Mauricio Russomano.

SulAmérica (SULA3)

A SulAmérica aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio no valor de R$ 90 milhões aos seus acionistas. O montante, que corresponde a R$ 0,0749124433974167 por papel, deve ser pago em 14 de abril de 2022.

Terão direito aos juros os cotistas com posição na companhia em 27 de dezembro de 2021.

Marfrig (MRFG3)

A Marfrig informou que pagará R$ 1,25 por ação em dividendos em 29 de dezembro, segundo comunicado divulgado ao mercado.

Terão direito aos dividendos pessoas físicas e jurídicas inscritas como acionistas da companhia em 21 de dezembro deste ano, respeitadas as negociações realizadas até essa data.

Vivara (VIVA3)

A Vivara aprovou o pagamento aos acionistas de juros sobre o capital próprio no valor bruto de R$ 65 milhões, correspondente a R$ 0,27519311582 por ação.

Farão jus aos juros acionistas inscritos nos registros da companhia em 27 de dezembro de 2021.

Hypera (HYPE3)

A Hypera aprovou a distribuição de juros sobre capital próprio no valor de R$ 0,30881 por ação, equivalente ao montante total de R$ 194,7 milhões.

O pagamento será realizado em 7 de janeiro de 2022 para os acionistas com posição na companhia em 28 de dezembro de 2021.

Marcopolo (POMO4)

A Marcopolo aprovou a distribuição de R$ 0,037 por ação em juros sobre capital próprio aos seus cotistas. De acordo com o documento enviado ao mercado, o valor será pago em 04 de abril de 2022 aos acionistas com posição em 28 de dezembro de 2021.

Energisa (ENGI11)

A Energisa anunciou ao mercado que pagará dividendos no valor de R$ 796,3 milhões ao seus acionistas, em 2 de março de 2021. De acordo com o documento, o valor corresponde a R$ 2,20 por unit e R$ 0,44 por ação.

Para receber o valor, é necessário ter ações da empresa em 3 de janeiro de 2022.

Engie Brasil (EGIE3)

A Engie anunciou, na noite de ontem, que foi concluída a operação de aquisição da totalidade do capital social da Assu Sol Geração de Energia, empresa detentora do projeto do Complexo Fotovoltaico Assu Sol, localizado no município de Assú, estado do Rio Grande do Norte, pela Engie Brasil Energias Complementares Participações Ltda., uma controlada da Companhia.

Segundo a empresa, o preço de aquisição de 100% das ações da Assu Sol, que contempla o projeto com capacidade instalada total estimada de 750MW, é de até R$ 41,2 milhões.

Transmissão Paulista (TRPL4)

A Transmissão Paulista (ISA CTEEP) informou ao mercado na noite de ontem que recebeu a licença para a implementação de três novas subestações no projeto Triângulo Mineiro.

De acordo com o documento, trata-se de duas novas linhas de transmissão com 173 quilômetros de extensão e 303 torres, além da ampliação da subestação Nova Ponte, que pertence a outra companhia. O empreendimento atravessa os municípios de Araxá, Monte Alegre de Minas, Nova Ponte, Perdizes, Santa Juliana, Uberaba e Uberlândia (MG).

O investimento previsto é de quase R$ 554 milhões e a receita anual permitida (RAP) é de aproximadamente R$ 34 milhões. O prazo estimado pelo regulador para a finalização da obra é março de 2023. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: