Basf pode interromper produção se oferta de gás cair abaixo da metade de sua necessidade

Crise de energia da Europa teria um duplo impacto na produção química da companhia.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Christian Hartmann/Reuters
Christian Hartmann/Reuters

Crise de energia da Europa teria um duplo impacto na produção química da Basf

Acessibilidade


A alemã Basf disse hoje (30) que teria que interromper a produção se o fornecimento de gás natural caísse para menos da metade de suas necessidades, já que o maior grupo de produtos químicos do mundo alertou sobre os danos às suas operações causados pela crise de energia da Europa.

O comentário veio quando a Alemanha desencadeou um plano de emergência para gerenciar o fornecimento de gás hoje (30), que pode colocar a maior economia da Europa em uma situação de racionamento de energia, se um impasse sobre a demanda russa para pagar combustível com rublos interromper ou impedir o fornecimento.

LEIA TAMBÉM: Com as sanções à Rússia, de onde o mundo vai comprar petróleo?

A empresa disse que a escassez de gás teria um duplo impacto na produção química: não haveria energia suficiente para o processo de produção e uma falta de matéria-prima essencial para a fabricação dos produtos.

Não há substituto para o gás como matéria-prima ou como fonte de energia, disse a empresa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na Europa, a BASF utiliza cerca de 60% do gás que compra para gerar energia necessária à produção e os 40% restantes como matéria-prima para produzir importantes produtos químicos básicos e, nas cadeias de valor baseadas neles, um grande número de produtos para quase todos os setores industriais.

Compartilhe esta publicação: