Ipea eleva estimativa para inflação este ano no Brasil a 6,5%

A mudança foi motivada pela alta global de preços diante da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Bruno Domingos/Reuters
Bruno Domingos/Reuters

A projeção anterior para a alta da inflação no Brasil este ano era de 5,6%, já acima da meta oficial

Acessibilidade


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) manteve hoje (31) sua estimativa para o crescimento da economia brasileira este ano em 1,1%, mas elevou a projeção para a inflação no Brasil a 6,5%, bem acima do teto da meta.

A projeção anterior para a alta do IPCA este ano era de 5,6%, já acima da meta oficial. Para 2023, o instituto projeta uma desaceleração do IPCA para 3,6%.

O centro da meta oficial para a inflação no Brasil em 2022 é de 3,5% e para 2023 é de 3,25%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

A mudança foi motivada pela alta global de preços diante da guerra entre Rússia e Ucrânia.

“Mesmo diante de um comportamento mais benevolente do câmbio, a manutenção da trajetória de alta das commodities no mercado internacional, aliada ao impacto da guerra sobre os preços do petróleo e aos efeitos climáticos sobre a produção doméstica de alimentos, levou a uma revisão das estimativas de inflação no Brasil”, explicou o Ipea.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na última pesquisa Focus realizada pelo Banco Central, o mercado elevou a expectativa para a inflação este ano a 6,86%, de 6,59% antes. Para 2023 a conta subiu em 0,05 ponto percentual, a 3,80%.

Em relação à economia, o Ipea explicou que houve revisões para baixo nas estimativas para o desempenho da indústria e da agricultura este ano, mas perspectivas mais otimistas para o segmento de serviços.

“A manutenção da taxa de crescimento do PIB projetada para 2022 em 1,1% decorre, portanto, da revisão para cima do crescimento esperado do setor de serviços, que passou de 1,3% para 1,8%”, disse o Ipea, citando a melhora da mobilidade urbana como fator para o desempenho do setor.

Para 2023, o Ipea estima expansão econômica de 1,7%.

Leia mais: Confiança do consumidor recua em março por preocupação com inflação, mostra FGV

Compartilhe esta publicação: