Conheça 10 bilionários por trás das maiores marcas de luxo do mundo

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

O CEO do conglomerado de luxo LVMH, Bernard Arnault, aparece no terceiro lugar do ranking de bilionários da Forbes

Acessibilidade


As maiores marcas de luxo do mundo não se destacam apenas por produtos de qualidade e design, mas também pela liderança que as levou a atingir o sucesso e reconhecimento global.

As gigantes do setor de jóias, cosméticos e moda contam com sobrenomes de peso por trás de suas operações. As grifes que começaram como pequenas empresas familiares evoluíram para multinacionais com negócios diversificados e apelo global. Em alguns casos, essas companhias geraram fortunas que foram passadas por três, quatro e até cinco gerações.

Leia mais: Conheça 10 nomes que entraram e saíram da lista da Forbes em 2021

Conheça abaixo dez bilionários cujas fortunas estão ligadas às marcas mais luxuosas do mundo:

Bernard Arnault e família

Bernard Arnault é um dos maiores formadores de opinião do mundo e supervisiona um império de 70 marcas, incluindo Louis Vuitton, Tiffany & Co. e Givenchy. Seu pai trabalhava no setor de construção onde fez uma pequena fortuna – o filho investiu US$ 15 milhões (R$ 70,5 bilhões, na cotação atual) para comprar Christian Dior em 1985.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Hoje, quatro dos cinco filhos de Arnault (Frédéric, Delphine, Antoine e Alexandre) trabalham no império LVMH.

Sua fortuna é estimada em US$ 177,3 bilhões* (R$ 833,3 bilhões), o que lhe garante o terceiro lugar do ranking da Forbes das pessoas mais ricas do mundo.

*Os patrimônios líquidos são baseados nos dados de 4 de abril de 2022.

Françoise Bettencourt Meyers & família

Getty Images
Getty Images

Françoise Bettencourt Meyers

A neta do fundador da L’Oréal é atualmente a mulher mais rica do mundo, segundo o ranking da Forbes. Sua fortuna é avaliada em US$ 82 bilhões (R$ 385,4 bilhões). Atual presidente da companhia, ela detém, junto com sua família, 33% de participação no negócio.

Bettencourt herdou a L’Oréal em 2017, quando sua mãe, Liliane Bettencourt, morreu aos 94 anos.

Ela ocupa o 15º lugar da lista da Forbes.

François Pinault & família

Jamie McCarthy- Equipe/ Getty Images
Jamie McCarthy- Equipe/ Getty Images

François Pinault

François Pinault é o presidente do grupo de luxo Kering, dono das marcas de moda Saint Laurent, Alexander McQueen e Gucci.

A Kering iniciou sua trajetória como uma empresa de madeira e materiais de construção, em 1963. Em 1999, Pinault mudou a direção do negócio para bens de luxo quando comprou o controle acionário do Gucci Group. Hoje, a empresa de US$ 20 bilhões (R$ 94 bilhões – considerando vendas em 2021), que também possui a marca de relógios Girard-Perregaux, é administrada pelo filho de Pinault, François-Henri.

Pinault e sua família são donos da famosa casa de leilões Christie’s, além de uma coleção de arte de 3mil itens que inclui obras de Picasso, Mondrian e Koons.

Sua fortuna, juntamente com a de sua família, é avaliada em US$ 42,6 bilhões (R$ 200,2 bilhões); eles aparecem no 30º lugar do ranking da Forbes.

Alain e Gerard Wertheimer

Alain (esq.) e Gérard Wertheimer são netos do cofundador da Chanel

Alain Wertheimer é o presidente da marca de confecção francesa Chanel, uma das mais reconhecidas mundialmente. Ele divide a chefia da companhia com seu irmão Gérard, que supervisiona a divisão de relógios. Seu avô Pierre Wertheimer fundou a companhia com a estilista Coco Chanel.

Karl Lagerfeld, o rosto público da Chanel, morreu em fevereiro de 2019 aos 85 anos. Ele foi o diretor criativo da empresa por mais de 35 anos.

A fortuna de Alain é estimada em US$ 31,7 bilhões (R$ 148,9 bilhões) e lhe garante o 43º lugar do ranking da Forbes.

Johann Rupert & família

GettyImages/ David M. Benett
GettyImages/ David M. Benett

Johann Rupert é sul-africano e mora na Cidade do Cabo

Johann Rupert é presidente da empresa suíça de artigos de luxo Compagnie Financière Richemont, mais conhecida pelas marcas Cartier e Montblanc.

A companhia foi formada em 1998 através de uma cisão de ativos de propriedade do Rembrandt Group Limited (agora Remgro Limited), que seu pai, Anton, fundou na década de 1940.

Hoje, Rupert detém 7% da empresa de investimentos Remgro, da qual é presidente, bem como 25% da Reinet, uma holding de investimentos sediada no Luxemburgo.

A fortuna da família Rupert é avaliada em US$ 9,8 bilhões (R$ 46 bilhões). Eles aparecem no 81º lugar da lista da Forbes.

Leonard Lauder

Patrick McMull/Getty Images
Patrick McMull/Getty Images

Leonard Lauder

Leonard Lauder passou três décadas administrando a gigante de cosméticos de capital aberto de sua família, a Estée Lauder. Filho mais velho da especialista em maquiagem de mesmo nome, Lauder ingressou na empresa de sua mãe em 1958.

Ele criou o primeiro laboratório da companhia e começou a adquirir marcas como MAC, Bobbi Brown e Aveda em meados da década de 1990. Lauder deixou o cargo de CEO em 1999. Além de presidente vitalício do conselho da Estée Lauder, ele é conhecido na empresa como “Chief Teaching Officer”.

Ele ocupa o 66º lugar da lista com uma fortuna avaliada em US$ 24,1 bilhões (R$ 113,2 bilhões).

Leonardo Del Vecchio & família

Getty
Getty

Leonardo Del Vecchio

Leonardo Del Vecchio fundou a gigante de óculos Luxottica em 1961, aos 25 anos. Mais tarde, a companhia se tornaria dona das marcas Sunglass Hut, Ray-Ban e Oakley. A Luxottica também é a principal fornecedora de praticamente todas as marcas de alto luxo, incluindo Bulgari e Chanel.

Em 2018, a companhia se fundiu com a fabricante de lentes francesa Essilor, criando o maior produtor e varejista do mundo de óculos de sol e de grau.

Del Vecchio foi aprendiz em uma fábrica de peças de carros e óculos aos 14 anos para conseguir entrar na escola de design.

Junto com sua família, ele aparece no 45º lugar do ranking da Forbes, com uma fortuna conjunta avaliada em US$ 31 bilhões (R$ 145,7 bilhões).

Giorgio Armani

gettyimages-LiaTobbyBFC
gettyimages-LiaTobbyBFC

Giorgio Armani

Uma lenda no mundo da moda, Giorgio Armani é conhecido por seu estilo suave e minimalista de moda masculina de alto padrão. Armani deixou a faculdade de medicina para cumprir serviço militar, depois conseguiu um emprego como comprador e vitrinista na loja de departamentos de Milão La Rinascente.

Ele começou a desenhar roupas para Nino Cerruti e acabou lançando sua própria linha em meados dos anos 1970 com a ajuda de seu sócio, Sergio Galeotti.

Seu negócio cresceu depois que ele foi convidado a desenhar o guarda-roupa do ator Richard Gere para o filme “Gigolô Americano”, de 1980. Desde então, a empresa expandiu para acessórios, perfumes, maquiagem e roupas esportivas – além de design de interiores, imóveis, restaurantes e hotéis.

Sua fortuna é estimada em US$ 8,1 bilhões (R$ 38 bilhões). Armani ocupa o 297º lugar no ranking da Forbes.

Nicolas Puech

Imagem/SIPA
Imagem/SIPA

Nicolas Puech

Nicolas Puech é um descendente de quinta geração de Thierry Hermès, que fundou uma das marcas de moda de luxo mais famosas de Paris. Ele renunciou ao conselho fiscal da Hermès em agosto de 2014, mas ainda detém cerca de 5% da empresa; outros membros da família juntos detêm uma participação majoritária.

Ele ocupa o 330º lugar da lista da Forbes, com uma fortuna avaliada em US$ 7,7 bilhões (R$ 36,1 bilhões).

Ralph Lauren

Getty Images
Getty Images

Ralph Lauren

Ralph Lauren é presidente executivo e diretor de criação do império da moda norte-americano que leva seu nome. Ele controla 84% dos direitos de voto.

Lauren começou o negócio em 1967 em um pequeno escritório no Empire State Building. Ele deixou o cargo de CEO em 2015.

O bilionário nasceu no Bronx de pais judeus que emigraram para os EUA e recebeu o nome de Ralph Lifshitz. Ele trabalhou como estoquista em uma loja de departamentos quando adolescente. Ele é confundador do Nina Hyde Center for Breast Cancer Research de Georgetown.

Sua fortuna é estimada em US$ 7,1 bilhões (R$ 33,3 bilhões) – ele ocupa o 360º lugar da lista das pessoas mais ricas do mundo da Forbes.

Compartilhe esta publicação: