Microsoft tem resultado acima do esperado com força de computação em nuvem

Os resultados se beneficiaram da alta demanda por serviços de computação em nuvem, impulsionados por modelos híbridos de trabalho.

Reuters
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A Microsoft superou as expectativas de Wall Street para lucro e receita no terceiro trimestre fiscal, beneficiando-se da demanda por serviços de computação em nuvem, impulsionados por modelos híbridos de trabalho.

As ações da empresa subiam cerca de 1% no after-market após a publicação do resultado.

A empresa registrou receita de US$ 49,36 bilhões (R$ 245 bilhões) no trimestre, ante faturamento de US$ 41,7 bilhões (R$ 207 bilhões) um ano antes. Analistas, em média, esperavam receita de US$ 49,05 bilhões (R$ 243 bilhões), segundo dados da Refinitiv.

O crescimento anual de 46% na receita da divisão de computação em nuvem Azure ficou estável em relação aos três meses imediatamente anteriores e em linha com as estimativas de crescimento anual de 45,6% compiladas pela Visible Alpha. Ainda assim, o crescimento da Azure mostrou queda em relação ao ano fiscal de 2020, quando o crescimento estava na faixa de 60%.

O lucro líquido da Microsoft subiu para US$ 16,73 bilhões (R$ 83 bilhões), ou US$ 2,22 (R$ 11,00) por ação, no trimestre encerrado em 31 de março, de US$ 15,46 bilhões (R$ 76 bilhões), ou US$ 2,03 (R$ 10,08)  por ação, um ano antes. Analistas, em média, tinham expectativa de lucro de US$ 2,19 (R$ 10,87) por ação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: