Governo melhora projeção do PIB em 2022 para 2%

Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia também passou a ver aceleração da inflação em 2023

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Sede do Ministério da Economia em Brasília.
REUTERS/Adriano Machado

Sede do Ministério da Economia em Brasília.

Acessibilidade


A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia melhorou hoje (14) a projeção oficial para o desempenho da atividade econômica em 2022, em visão mais otimista do que a observada no mercado, mas passou a ver aceleração da inflação em 2023.

Pela nova previsão, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve crescer 2,0% neste ano, contra 1,5% estimado em maio –informação antecipada pela Reuters ontem (13). Para 2023, a pasta manteve a perspectiva de crescimento de 2,5%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Em relação à inflação medida pelo IPCA, a previsão da equipe econômica caiu para 7,2% em 2022, contra 7,9% da projeção feita em maio. No entanto, para 2023, o patamar saltou de 3,6% para 4,5%, próximo ao teto da meta para o ano.

A maior parte das medidas adotadas pelo governo neste ano eleitoral, com cortes de tributos sobre combustíveis e benefícios sociais turbinados, tem validade apenas até dezembro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Analistas têm avaliado que o pacote tem potencial para reduzir a inflação neste ano, especialmente com a derrubada de preços de combustíveis, mas tende a aumentar preços no ano que vem com a retomada da tributação e os riscos fiscais gerados pelos gastos por fora do teto.

O centro da meta de inflação é de 3,5% neste ano e 3,25% no próximo, nos dois casos com margem de tolerância de 1,5 ponto para mais ou para menos.

A projeção do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que é usado para corrigir o salário mínimo e outras despesas do governo, ficou em 7,41% para este ano, contra 8,1% antes. Em 2023, a estimativa foi de 3,7% para 4,86%.

As previsões serão usadas como base para os cálculos do relatório bimestral de receitas e despesas, a ser divulgado na próxima semana, que avalia o cumprimento da meta fiscal e do teto de gastos.

A melhora na projeção para a atividade este ano tem sido feita também pelo mercado. Segundo o boletim Focus mais recente, que coleta as projeções de analistas para indicadores econômicos, o PIB brasileiro deve crescer 1,59% neste ano. A estimativa na semana anterior estava em 1,51%, enquanto a do início do ano havia ficado em 0,3%.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: