Bossa Nova anuncia Thiago Nigro, do “Primo Rico”, como seu novo acionista

Divulgação
Divulgação

Na foto, a concretização da parceria, da direita para a esquerda: Joel Jota, Thiago Nigro, João Kepler e Bruno Perini

A Bossa Nova, fundo brasileiro de venture capital que investe em startups em seu estágio inicial, acaba de ganhar um novo acionista. Após a entrada do Grupo BMG, em 2017, e do empresário Thiago Oliveira, em 2019, no negócio, o conselho da organização contará com o reforço do Grupo Primo, comandado pelo empreendedor e Under 30 Thiago Nigro e composto por outros influenciadores, como Joel Jota, Bruno Perini e Breno Perrucho, além da XP Inc.

Com a chegada do Grupo Primo à investidora, a perspectiva é de união de forças. O histórico e presença do fundo de venture capital no ecossistema de inovação será incrementado pelo conhecimento e experiência em investimentos do time de Nigro, responsável pelo “Primo Rico”, site e canal no YouTube que trazem informação sobre investimentos e finanças pessoais.

VEJA MAIS: Para o empresário e educador financeiro Thiago Nigro, maior erro dos novos investidores é deixar as emoções falarem mais alto

Em entrevista à Forbes, o CEO da Bossa Nova, João Kepler, comemora a chegada do Grupo Primo como sócio na empresa que fundou em 2015. “O Thiago [Nigro] tem muita competência e vem com uma capacidade de nos agregar muito valor, não só divulgando o mercado em que atuamos, mas também trazendo muita inteligência e conhecimento”, diz.

Para Nigro, fazer parte da Bossa Nova será uma oportunidade única de incentivar o empreendedorismo no Brasil. “Muitas vezes, nós temos as melhores mentes e as melhores ideias, mas, para o negócio dar certo, é preciso um ‘empurrãozinho’”, afirma. “Na Bossa Nova, temos muitas histórias de startups que cresceram por causa desse incentivo. Queremos participar dessa onda de transformação das empresas.”

No portfólio da Bossa Nova, há 550 startups já foram beneficiadas com algum tipo de investimento early stage, como é conhecido o aporte financeiro nas fases iniciais do negócio. Ao longo de seus sete anos de atuação, o fundo de venture capital já fez 750 investidas, tendo prejuízo com apenas 44 deles.

Siga todas as novidades do Forbes Tech no Telegram

A participação da equipe de Nigro, segundo Kepler, atuará em duas frentes principais: estimular o desenvolvimento de empresas por meio de investimentos e educar o público sobre o ecossistema de inovação. “Queremos pegar a experiência do Grupo Primo em educação do público para nos ajudar a incorporar essa visão na Bossa Nova”, afirma. Hoje, o time de Nigro possui um alcance mensal de 15 milhões de pessoas nas redes sociais como o YouTube, Instagram e Spotify.

Ainda nessa proposta de educar o público sobre o ambiente de inovação nacional, a ideia principal é de realizar a produção de conteúdo, como vídeos explicativos e podcasts, que abordem assuntos relacionados ao universo das startups. Um desses projetos é a série de vídeos “Primo Startups”, que mostra pitches e a negociação de investimentos em startups, e já foi publicada no canal do YouTube.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).