Rapper A$AP Rocky é o mais novo investidor na plataforma Klarna

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O rapper A$AP Rocky está recuperando seu relacionamento com a Suécia como um investidor em uma das empresas mais promissoras do país

Com sede na Suécia, a Klarna é a maior fintech da Europa, com 4.000 funcionários e uma avaliação de US$ 31 bilhões, impulsionada por investidores como Softbank, General Atlantic e BlackRock. A empresa se tornou gigante em tão pouco tempo, oferecendo aos clientes a capacidade de fazer compras e pagar depois, ganhando dinheiro cobrando dos comerciantes a utilização de sua tecnologia de pagamento. Recentemente, a startup nomeou um novo investidor: o rapper, designer e produtor A$AP Rocky.

“É uma forma radical de abordar o sistema de crédito”, diz Rocky (cujo nome verdadeiro é Rakim Mayers), 32. “Isso ajuda as pessoas com educação financeira”.

LEIA MAIS: Fintech Klarna capta US$ 31 bilhões e faz dois novos bilionários

Além do tremendo crescimento da startup, Rocky estava motivado a investir na Klarna por causa de sua própria experiência tendo crescido no bairro nova-iorquino do Harlem. O rapper observa as dificuldades para fazer pagamentos, especialmente de empréstimos estudantis com juros, para pessoas de baixa renda. “Você está se preparando para dívidas financeiras”, diz ele. “Não existe um sistema que nos ajude a lidar com as coisas quando se trata de empréstimos estudantis, IRS (serviço de receita do Governo Federal dos Estados Unidos), bancos ou crédito.” Ele descreve a Klarna como um “plano de layaway” (pagamento em parcelas) em escala global.

Este é um novo capítulo na “história engraçada” (palavras de Rocky) entre o artista e a Suécia. Em agosto de 2019, Rocky foi libertado de volta aos Estados Unidos depois que o país o manteve em prisão preventiva – sob uma acusação de agressão – após uma luta pós-concerto em Estocolmo. O ocorrido gerou indignação internacional, alimentada, em parte, pelo então presidente Donald Trump, que criticou a situação via Twitter, para defender a libertação do rapper e seu retorno aos EUA.

Agora, recuperando seu relacionamento com a Suécia como um investidor em uma das empresas mais importantes do país, Rocky (que estrelou a capa 30 Under 30 da Forbes 2016) fará a curadoria de experiências de moda upcycled e vintage no aplicativo da Klarna.

Para o CEO bilionário e cofundador da Klarna, Sebastian Siemiatkowski, trazer Rocky para a rodada de investimento é um movimento estratégico da marca. A empresa se orgulha de ser o banco anti-banco: sua cor é rosa chiclete e ele vende anúncios nas principais cidades com o investidor Snoop Dogg cercado por cães da raça Galgo afegão. “Somos um grupo muito diversificado de pessoas com mais de 50 nacionalidades representadas, falando vários idiomas e com uma abordagem muito diferente para os negócios”, diz Siemiatkowski. “Queríamos que nossa marca representasse isso – acessibilidade e disponibilidade. Também queríamos adicionar um pouco de diversão a ela.”

A trajetória da empresa tem sido tudo menos relaxada. Gerando a maior parte de sua receita de cobrança de taxas entre 3% e 7% de comerciantes , a receita cresceu 37% de 2019 a 2020, para US$ 1,2 bilhão. A Klarna tem mais de 90 milhões de usuários ativos em todo o mundo, que fazem uma média de 2 milhões de transações por dia com mais de 250 mil comerciantes como Nike, Amazon e Sephora.

No entanto, o conceito de compre agora e pague depois, gerou reações de críticos que dizem que a Klarna incentiva gastos excessivos. “Uma década depois da crise financeira, uma nova geração – alguns dos quais mal saíram da escola primária durante a última crise de crédito – está sendo cortejada por novos tipos de credores que estão reescrevendo a linguagem da dívida para a era do Instagram”, disse o “Financial Times” em 2018 sobre a Klarna.

A empresa insiste que é um antídoto para o sistema de crédito. Um representante da Klarna disse: “Cada nova transação é avaliada antes de ser aprovada e temos limites em vigor sobre quanto os clientes podem gastar ao usar nossos serviços. Cada vez que um cliente faz uma transação usando a Klarna, reavaliamos sua capacidade de reembolsar e avaliar se a opção de pagamento que desejam usar é adequada para eles naquele momento.” Eles também observam que os clientes estão proibidos de usar o serviço até que o saldo devedor seja pago. A empresa também raramente cobra juros dos clientes, ao contrário dos credores.

Por todas essas razões, Rocky acredita que a Klarna é seu melhor investimento até o momento. “Estou realmente envolvido”, diz o rapper. “É uma decisão muito fácil de ser tomada.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).