Brasil terá leilão de NFTs com Dodges raros de 1970

Proposta do evento é desmistificar a tecnologia dos colecionáveis digitais, inclusive atrelando-a ao mundo físico .

Amanda Péchy
Compartilhe esta publicação:
Reprodução

Entre os modelos leiloados estarão o Dart Sedan 1970, o Dart Coupé 1971, o Charger LS 1974 e o Charger LS 1974

Acessibilidade


O mercado brasileiro de carros esportivos está ensaiando uma entrada no metaverso. Até o dia 9 de março, entusiastas de automóveis vintage poderão participar de um leilão de NFTs de Dodges raros, inspirados em modelos reais fabricados no Brasil nos anos 1970. Os lances iniciam em R$ 1.000,00 podem ser feitos na plataforma do Mercado Bitcoin, exchange de criptoativos. É o segundo leilão da recém-lançada plataforma de marketplace.

Os NFTs são baseados em quatro modelos de carro que encapsulam parte da história automobilística do Brasil: o Dart Sedan 1970, o Dart Coupé 1971, o Charger LS 1974 e o Charger LS 1974. Além desses, que podem ser comprados isoladamente, há também um pacote que reúne os quatro exemplares.

Sigla para “tokens não fungíveis” (non fungible tokens, na sigla em inglês), NFTs são peças únicas, cada uma com um endereço diferente na blockchain. Por isso, permitem o registro de direitos autorais sobre imagens, arte, itens colecionáveis, e até bens 100% oriundos do mundo virtual.

“Nesse leilão, inauguramos a categoria de colecionáveis. Enxergamos a possibilidade de investir no mercado promissor de NFTs, mas sempre com uma curadoria de ativos que faça sentido para o mercado e, principalmente, para os nossos clientes”, diz Reinaldo Rabelo, CEO do Mercado Bitcoin.

LEIA TAMBÉM: Afinal, o que é NFT e como criar e vender ativos virtuais?

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os Dogde foram fabricados pela Chrysler no Brasil entre 1969 e 1981. Os modelos Dart e Charger se tornaram ícones por terem uma produção pequena em comparação aos volumes atuais e por seu motor potente, o famoso V8 de 318 polegadas.

Reprodução

Dono de mais de 300 carros antigos, Badolato é considerado um dos maiores colecionadores de Dodges do Brasil

Esse foi um dos motores mais potentes já produzidos pela indústria automotiva nacional, o que o fez cair no gosto do público jovem. Isso levou a Chrysler a produzir novos modelos como o cupê duas portas e, em seguida, o esportivo charger R/T.

Quem arrematar um dos NFTs também poderá participar de uma experiência imersiva no Museu do Dodge, do colecionador Alexandre Badolato. Apesar dos modelos icônicos passarem a habitar as carteiras digitais, e não garagens, dos investidores, o metaverso chega perto de se materializar com um tour no museu de visitação restrita e um passeio no modelo real do carro que inspirou o criptoativo.

Dono de mais de 300 carros antigos, Badolato é considerado um dos maiores colecionadores de Dodges do Brasil. Os quatro NFTs do leilão são inspirados em peças de seu acervo pessoal O evento virtual é organizado em colaboração com a Block4, fantech especializada em soluções de blockchain para os mercados de esportes e entretenimento. “Nossa proposta é desmistificar a tecnologia dos colecionáveis digitais”, afirma Thiago Canellas, CEO da Block4.

Compartilhe esta publicação: