iFood investe R$ 15 milhões em compromissos de ESG

Foodtech vai direcionar recursos para cumprir metas ambientais estabelecidas até 2025 e ampliar o alcance de seus cursos educacionais.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

O iFood anunciou publicamente o compromisso de impactar mais de 10 milhões de pessoas com oportunidades de educação, capacitação e formação

Acessibilidade


O iFood anunciou uma rodada de investimentos direcionados a ESG que refletem em compromissos ambientais e educacionais no valor somado de R$ 15 milhões. Junto com o montante, a foodtech fez um balanço de seus compromissos de ESG que incluem mais de 35 milhões de entregas por modais não-poluentes (bike convencional, bike elétrica, moto elétrica e patinetes).

Outra aposta da empresa é na educação e inclusão, frente a qual já emitiu mais de 98 mil certificados para entregadores, restaurantes e mercados em cursos de capacitação profissional e também de desenvolvimento pessoal por meio da plataforma iFood Decola.

“Nós temos um sonho grande e uma vontade genuína de promover mudança. Para que o futuro seja mais próspero e inclusivo, precisamos passar pela Educação. Acreditamos no seu poder transformador e que a mesma inovação e tecnologia que guiam o nosso negócio também serão os propulsores para gerar impactos em grande escala, oferecendo oportunidades principalmente para grupos minorizados”, afirma Gustavo Vitti, vice-presidente de Pessoas e Soluções Sustentáveis do iFood.

LEIA TAMBÉM: iFood amplia foco em edtech e redireciona investimentos

Os resultados fazem parte de grandes metas estipuladas na área de ESG, incluindo a de tornar-se neutro na emissão de CO2, com o objetivo de realizar 50% das entregas por modais não poluentes e zerar a poluição plástica no delivery até 2025, objetivos estabelecidos no iFood Regenera, projeto com foco no meio ambiente. Já na área de educação, a empresa busca formar e empregar 25 mil pessoas de perfis sub representados em tecnologia, como forma de promover a inclusão social por meio da tecnologia e, ao mesmo tempo, reduzir o apagão de mão de obra na área.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: