Descentralização é um caminho sem volta, diz Amy Webb

Futurista, que esteve no Brasil, destaca que as grandes empresas de tecnologia terão de lidar com a perda de controle na internet

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Reprodução IT Mídia

Amy Webb: “O grande ponto para os CEOs, neste momento, é entender que a descentralização está chegando e isso demandará uma reconfiguração sem precedentes na maneira como as empresas se estruturam”

Acessibilidade


Há quase uma década, a futurista Amy Webb, uma das maiores atrações de festivais como SXSW, que ocorre anualmente nos Estados Unidos, aponta a mudança de cenário para as chamadas Big Techs. Para ela, Amazon, Google, Meta e Apple terão de lidar com um contexto cada vez mais descentralizado cujo controle de dados deixará de ser uma realidade.

Amy Webb esteve no Brasil para participar de dois eventos ontem (4). O primeiro, no interior de São Paulo, foi o IT Forum Itaqui, que marcou o anúncio de investimentos no Distrito Itaqui. De acordo com Adelson de Sousa, fundador do Distrito, serão investidos inicialmente US$ 300 milhões no projeto que visa capacitar jovens na área de tecnologia, a maioria em situação de vulnerabilidade social. A segunda participação de Amy Webb no Brasil foi no Expert XP.

Leia mais: Confira 4 previsões de tecnologia feitas por Amy Webb no SXSW

Em março deste ano, durante o próprio SXSW, Amy divulgou seu report anual de tendências, onde já destacava um contexto de descentralização fruto da chamada Web3. “Em um futuro próximo, o dinheiro será programável. O ecossistema financeiro está passando por uma transformação com blockchain e protocolos de código aberto que introduzem alternativas aos controles regulatórios”, destacou.

Ainda de acordo com Amy Webb, devido ao aumento do interesse em NFTs, desenvolvedores estão tornando as carteiras digitais mais fáceis de uso por grupos mais amplos de consumidores. “Ethereum tornou-se a blockchain dominante agora sustentando milhares de aplicativos descentralizados e é a principal plataforma de contratação de NFTs e finanças descentralizadas (DeFi). Éter, que sustenta a rede Ethereum, e emergindo como a garantia dominante em DeFi é outro exemplo”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

À Forbes Brasil, Amy reforçou os impactos da descentralização no contexto de sociedade e negócios. “O grande ponto para os CEOs, neste momento, é entender que a descentralização está chegando e isso demandará uma reconfiguração sem precedentes na maneira como as empresas se estruturam. Muitas companhias precisarão lidar, de forma ainda mais efetiva, com sistemas Open Source. Essa será uma grande virada”, destacou Amy Webb.

Leia mais: Entenda o que é Web3 e tudo o que é preciso saber sobre o conceito

Ainda de acordo com este contexto, sobretudo considerando os impactos da Web3, Amy reitera que, até aqui, nessa fase da internet, as pessoas se acostumaram com a conveniência e o espaço que as grandes empresas de tecnologia ocupam em seus cotidianos. O que resulta, diretamente, também na concentração de dados e informações que as Big Techs possuem. Porém, com a Web3, essa concentração e poder deixam de existir. “Esse contexto demanda uma mudança significativa na forma como essas empresas atuam e eu percebo que algumas estão se preparando para esse novo cenário, outras já parecem sem rumo em relação ao que serão seus negócios”, pontuou.

Em relação ao metaverso, outro elemento importante deste contexto de descentralização, mas ainda distante da realidade de muitas empresas, Amy Webb reforçou que ele representará, sim, uma evolução da internet, porém, ainda vai um longo caminho para que ele faça sentido em escala e para uma quantidade significativa de pessoas. “E pensar no longo prazo aqui requer o envolvimento de governos, empresas e organizações que possam investir para que o metaverso faça algum sentido.”

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: