JBS investe cerca de R$ 200 mil em centro de pesquisa para a produção sustentável de couro

Espaço analisará impactos e benefícios ambientais na fabricação de produtos que usem biomateriais como matéria-prima .

Redação
Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


divulgação_JBS
divulgação_JBS

Centro de pesquisa em Milão deve estudar produção sustentável de couro

A área de couros da JBS, multinacional brasileira que atua no setor de proteína animal, anunciou hoje (29) um aporte de cerca de R$ 200 mil para a criação de um centro de pesquisa que estudará a produção da pele. O projeto em Milão, na Itália, é uma parceria com a Spin 360, consultoria italiana especializada em modelos de negócios sustentáveis.

O objetivo das empresas é que o espaço seja utilizado para desenvolver conhecimento sobre a sustentabilidade de biomateriais, ajudando a estabelecer parâmetros e melhores práticas de produção. “Investimos no conhecimento continuamente para garantir que a sustentabilidade seja considerada e aperfeiçoada nos processos produtivos do couro”, diz  Kim Sena, gerente de sustentabilidade da JBS Couros.

LEIA TAMBÉM: Caminhos do Cacau: por que a Dengo paga mais aos produtores pelo cacau de seus chocolates

Esse não é o primeiro passo da empresa brasileira dado em direção à uma produção mais sustentável de couro. Em 2019, ela lançou o Kind Leather, modo de produção de couro que gera até – 93% de resíduos e consome 62% menos água. “É uma filosofia que promove o melhor aproveitamento de matérias-primas e recursos naturais”, explica Sena.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além do anúncio do novo centro de inovação, a JBS Couros também divulgou que concluiu 36 novas LCAs (Avaliações do Ciclo de Vida), metodologia científica criada para mensurar o impacto de todo o ciclo de vida de um produto. São 18 estudos em sua linha de produtos do mercado de mobília e 18 do automobilístico.

Compartilhe esta publicação: