7 restaurantes incríveis em Roma para comer como os romanos

Frequentados por locais e geridos por famílias há décadas, estes estabelecimentos servem o melhor da gastronomia romana.

John Mariani
Compartilhe esta publicação:

Roma é um reduto de restaurantes incríveis. Apesar da cozinha italiana se basear nas tradições, a inovação também se destaca nos melhores pratos

Acessibilidade


Confesso que não vou a Roma desde antes da pandemia, e é minha intenção voltar o mais rápido possível, inclusive para visitar alguns dos meus restaurantes e cantinas favoritos, bem como conhecer novos lugares. 

Mas eis uma coisa sobre a cena gastronômica de Roma: o novo, especialmente como inovação, não é particularmente posto em um pedestal, embora existam alguns jovens chefs entrando em cantos modernistas em busca de estrelas Michelin (o que geralmente resulta em salas de jantar pela metade). Pergunte a um concierge o que há de “novo” na cidade e ele provavelmente recomendará um lugar que abriu há cinco anos.

Leia mais: Inscreva-se para a seleção da lista Under 30 2022

Em segundo lugar, os restaurantes romanos tendem a não mudar de ano para ano, mesmo de década para década, de modo que sempre me sinto seguro em recomendar um lugar que não vou há algum tempo com total confiança de que será tão bom quanto digo que vai ser. Muitos são de propriedade familiar, e mesmo que não seja a família original, outra comprou e mantém o negócio.

Todo visitante de longa data de Roma tem seus favoritos, e muitos nomes de restaurantes aparecem repetidamente em matérias sobre o assunto. Alguns desses que recomendo abaixo são muito conhecidos, alguns são frequentados por turistas na alta temporada. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Veja a seguir meus restaurantes favoritos em Roma para comer como os romanos:

La Rosetta 

Diz ser o primeiro verdadeiro restaurante de frutos do mar de Roma e nunca foi contestado sobre isso desde a sua abertura em 1966 (antes era uma rosticceria que remonta a 1763). Os donos Carmelo Riccioli e Romana Colella, agora com o filho Massimo na cozinha, alegram a todos com fritture — frutos do mar crocantes, polvilhados com hortelã picada e um pouco de limão. Este é um dos poucos lugares onde gosto muito das massas de marisco, especialmente linguine com astice, a doce lagosta mediterrânica. Risoto de marisco maravilhoso!

Simples? Impecavelmente, mas La Rosetta também faz muitos pratos inovadores e mais complexos, como filés de salmonete grelhado com sálvia com cogumelos cardoncello, lagostas e vieiras gratinadas com champanhe e chicória, lagosta gratinada com molho de champanhe e alcachofras, e uma “Sopa de Peixe Grande e Marisco” para partilhar.

La Campana

Muito mais antigo, o reverenciado e amado La Campana fica perto do Campo di Fiori. A casa remonta a 1518 e está sempre lotada de moradores locais. O menu é o básico romano com todas as massas usuais, uma seleção muito ampla de antepastos “alla tavola” e especialidades ao longo da semana, incluindo miúdos, uma paixão romana. Não é apressado, mas não é um lugar para ficar por muito tempo. Por lá, você encontrará uma equipe veterana muito ansiosa para agradá-lo com o que pedir. A coda alla vaccinara (rabada assada) com rigatoni é deliciosa, assim como as alcachofras fritas.

L’Arcangelo

Para um casamento impecável entre o tradicional e o novo, dirija-se ao L’Arcangelo, no bairro Prati, agora com dez anos de idade. Por lá, Stefania e Arcangelo Dandini mostram uma efervescência que se traduz em suntuosas interpretações de clássicos como os bolinhos de batata com nhoque com tomate seco, bacalhau e hortelã; tagliatelle com cogumelos porcini secos; ravióli de cebola com ervas e manteiga e molho agridoce; cordeiro recheado com queijo e molho de ovos; e bacalhau e molho de tomate com ameixas e frutas secos. Não perca a fantástica charcutaria italiana do mestre artesanal Fulvio Pierangelini.

La Matricianella

Aconchegado em um beco perto da Piazza Borghese, existe desde 1957, aberto por uma família de Amatrice (de onde vem a pasta all’amatriciana) e de propriedade desde 1995 do irmão Giacomo e Grazia Le Bianco, que acolhem a todos como se fossem da família. Os chefs Giovanni Fabbrotti, Lorenzo Vannucchi e Stefano Timi são especializados em frituras delicadas, como alcachofras “alla giudia”, bacalhau e muito mais. 

O tagliolini com trufas e o tonnarelli com molho arrabiata picante são fantásticos. Para um prato principal, vá com saltimbocca com aroma de sálvia ou a moleja de cordeiro grelhada. A carta de vinhos é uma das mais completas da cidade, especialmente para uma trattoria, e você deve visitar a adega no andar de baixo.

La Carbonara

Situada no belíssimo mercado de flores Campo dei Fiori, a casa recebe uma boa cota de turistas, principalmente por causa de seu nome. O restaurante não inventou o spaghetti alla carbonara, feito com ovo e guanciale – na verdade eles usam penne, não espaguete – mas certamente o aperfeiçoaram, junto com outras massas romanas como cacio e pepe, canelone, nhoque com rabada e ravioli recheado com bacalhau e molho de abóbora. As costeletas de cordeiro grelhadas chamadas “scottaditi” – queimadores de dedos -, você pega com os dedos e come direto do osso. Há também miolo de cordeiro frito com alcachofras e uma boa variedade de antepastos. A equipe de serviço não poderia ser mais gentil com um turista.

 L’Hostaria Romana 

A família Fazzi abriu a L’Hostaria Romana perto da Fontana di Trevi há 60 anos, depois a entregou à família Camponeschi em 1979. Com dois andares, um com vista para a rua e outro abaixo do solo em uma sala rabiscada com milhares de nomes e elogios de grafite. Faça sempre reserva porque o lugar está sempre lotado por quem ama bucatini all’amatriciana, spaghetti alla carbonara, tonnarelli cacio e pepe, paccheri alla gricia e ravioli ricotta e spinaci. O cardápio tem também o cordeiro, que se alimenta da hortelã das encostas romanas; tripa com redução de tomate e queijo; guisado de rabada alla vaccinara e, como é comum em Roma, especialidades “Quinta Quarto” específicas para o dia – como pasta e fagioli na terça e pasta e ceci na sexta. 

Antica Osteria Da Giovanni

O bairro de Trastevere, do outro lado do Rio Tibre, quase vem como um choque silencioso após o barulho alto da outra parte. Nas ruas sinuosas há dezenas de trattorias maravilhosas, incluindo a Antica Osteria Da Giovanni, não muito longe do Vaticano, com apenas seis mesas, além de uma estranhamente colocada na cozinha. Está lá desde 1951 e é um show de dois homens – o dono amável, que serve em todas as mesas, e o cozinheiro nos fundos. O cardápio é bem simples, o que estiver bom naquele dia você vai querer comer. Todas as quatro massas são, acredite ou não, ainda € 5 e todos os pratos principais, € 6. O ragù de carne de longa fervura é servido com ravioli, e o coelho assado é excelente, macio e impregnado de alecrim.

 

Compartilhe esta publicação: