Dez das bibliotecas mais bonitas do mundo

Reprodução/Forbes
Bibliothèque Sainte-Geneviève, em Paris, França

Resumo:

  • A plataforma de aluguel para temporadas “Holidu” selecionou dez bibliotecas imperdíveis;
  • São 5 prédios modernos e 5 antigos;
  • Entre elas, estão a Central Library Oodi, na Finlândia, e a Biblioteca Marciana, em Veneza.

As bibliotecas mais antigas de que temos conhecimento nos levam a 2600 aC, quando arquivos de tábuas de barro grafadas em cuneiforme, a forma mais antiga de escrever, eram reunidos em templos para preservar o conhecimento presente neles. À medida que cresceram as civilizações e as culturas, nossas bibliotecas também se expandiram como centros culturais e de aprendizado, à disposição de todos para a preservação da história e a melhoria da humanidade.

LEIA MAIS: Empresa de cruzeiros oferece viagem nórdica de 15 dias pela Europa

Felizmente, seu significado e valor raramente foram subestimados e, como tal, o mundo agora é abençoado com algumas bibliotecas realmente poderosas que abrigam não apenas livros, mas todo tipo de informações, que vão de jornais e revistas a músicas, filmes, mapas, manuscritos e muito mais. Muitas vezes, os próprios edifícios são testemunhos de nossa história majestosa e igualmente dignos de admiração, com arquiteturas que vão desde vastas abóbadas antigas até imponentes obras de arte modernistas.

A plataforma de pesquisa de aluguel para temporadas Holidu selecionou 10 bibliotecas imperdíveis na sua próxima viagem. Veja na galeria de fotos abaixo:

  • Biblioteca de Wirtschaftsuniversität
    Vienna, Áustria

    Embora uma biblioteca universitária de economia possa não parecer o maior ponto turístico das férias, essa vale a pena.
    Figurativamente ofuscada pela bela biblioteca nacional barroca de Viena, esta obra-prima modernista é tão histórica e extraordinária quanto a irmã famosa.

    A uma curta caminhada partindo do Danúbio, no campus da universidade, está esse extraordinário edifício de seis andares, de 1898. Um ataque criminoso em 2005 forçou uma reforma do estúdio de Zaha Hadid Architects.
    O resultado é uma experiência sensorial enorme e imponente do lado de fora. Graças à sua espetacular saliência de vidros, o interior é uma massa futurista de passagens curvas sinuosas e que brinca com luz natural e artificial.

    Catálogo: 745.797 livros, 59.006 e-books, 1.014 jornais, 18.116 periódicos eletrônicos, 119 bancos de dados

    Horário de funcionamento: Diariamente, das 8h às 20h

  • Warsaw University Library
    Warsaw, Polônia

    A biblioteca universitária da capital polonesa foi fundada em 1816 e também é um edifício que emergiu das chamas como uma bela maravilha arquitetônica, dessa vez após os danos sofridos durante a Segunda Guerra Mundial.
    Projetada pelos arquitetos Marek Budzyński e Zbigniew Badowski, a nova biblioteca foi inaugurada em dezembro de 1999, tendo sido abençoada seis meses antes pelo papa João Paulo II. Sua longa fachada de cobre patinada apresenta enormes blocos de textos clássicos, incluindo o antigo polonês e o grego clássico. Sua característica mais cativante deve ser o jardim botânico na cobertura, um dos maiores da Europa, projetado pela arquiteta paisagista Irena Bajerska. Aberto a todos, abrange quatro áreas que oferecem vistas maravilhosas sobre o rio Vístula.

    Catálogo: 350.000 volumes

    Horário de funcionamento: Diariamente, das 9h às 21h

  • Royal Library Copenhagen
    Copenhagen, Dinamarca

    The Danish capital’s Royal Library is affectionately referred to as the Black Diamond and it certainly commands attention, teetering harborside overlooking the Strait of Øresund. A neo-modern black granite cube hewn through with a vast angular glass atrium, it commands its place as one of Copenhagen’s most important buildings.
    A Biblioteca Real da capital dinamarquesa é carinhosamente chamada de Diamante Negro e certamente chama a atenção, oscilando à beira do porto com vista para o Estreito de Øresund. Um cubo de granito preto neomoderno, escavado com um vasto átrio de vidro angular, ocupa seu lugar como um dos edifícios mais importantes de Copenhague.
    Internamente, seus sete andares combinam o espaço moderno da arena com as salas de leitura das biblioteca mais tradicionais, conectadas por passarelas e escadas rolantes como artérias que mantêm o edifício vivo. Fique de olho na programação de eventos também, com concertos e peças de teatro realizadas para um público de até 600 pessoas no terraço.

    Catálogo: 200.000 volumes

    Horário de funcionamento: Diariamente, das 9h às 19h

  • Central Library Oodi
    Helsinque, Finlândia

    Cartão de visita da arquitetura local, a extravagante e excêntrica Oodi é uma das bibliotecas mais novas do mundo, inaugurada no final de 2018 e estrategicamente localizada para uma fácil visita perto do centro da cidade. Criado pela empresa local ALA Architects, foi projetado funcional e esteticamente como o espaço público perfeito.
    Organizado em três pisos distintos e estilizados, o piso térreo é um espaço ativo; o piso superior, um espaço tranquilo; e o piso intermediário é fechado, voltado para funções e serviços mais específicos. Do lado de fora, sua arquitetura orgânica em forma de onda é revestida inteiramente em abetos para amaciar e se misturar com os arredores da baía de Töölö e a tornar eficiente em termos energéticos.

    Catálogo: 100.000 livros (em 17 idiomas), jornais, filmes e videogames

    Horário de funcionamento: no meio da semana, das 8h às 22h / aos fins de semana, das 10h às 20h

  • Stadtbibliothek am Mailänder Platz
    Stuttgart, Alemanha

    Com 40 metros de altura, a biblioteca pública de Stuttgart, simples monolito branco uniforme, ergue-se sobre Mailänder Platz. Cravejado de blocos de vidro, apresenta um despretensioso branco acinzentado durante o dia, mas à noite ganha vida, brilhando em um azul iridescente, o que a torna uma atração espetacular depois da escuridão.
    Seu arquiteto coreano Euo Young Yi queria que seu exterior plano e fechado mascarasse o mundo exterior. Chamado de “coração”, esse enorme espaço é projetado para “compensar a agitação cotidiana”. Seu acolhimento pelos quatro cantos do mundo é simbolizado pela simples inscrição do nome da biblioteca em cada língua, como inglês, alemão, coreano e árabe.

    Catálogo: 500.000 volumes

    Horário de funcionamento: De segunda a sábado, das 9h às 18h

  • John Rylands Library
    Manchester, Reino Unido

    Descrita por muitos de seus visitantes com “um quê de Harry Potter”, a extraordinária Biblioteca John Rylands é um exemplo clássico da arquitetura neogótica. Fundada em 1889 por Enriqueta Ryland, em memória de seu falecido marido, levou dez anos para ser construída antes de ser aberta ao público, em 1900.
    O design do arquiteto Basil Champneys só pode ser descrito como suntuoso. Sua sala de leitura com teto alto e abobadado é um refúgio de calma embelezado com detalhes extraordinários, desde os enormes vitrais até uma série de retratos e esculturas detalhando a história intelectual e artística da humanidade. As alcovas de leitura são iluminadas por janelas oriel, local perfeito para ler o extenso catálogo de livros ali presentes.

    Catálogo: 1,4 milhão de itens

    Horário de funcionamento: De terça a sábado, das 10h às 17h, e de segunda e domingo, das 12h às 17h

  • Stiftsbibliothek Admont
    Admont, Áustria

    No coração da Áustria fica a maior biblioteca de mosteiros do mundo, às vezes, descrita como a Oitava Maravilha do Mundo. E não sem uma boa razão. O conceito do arquiteto Josef Hueber, de 1776, foi o Iluminismo. Seu engenhoso design de cúpula abobadada, com 48 janelas, foi arquitetado para obter brilho e luz, atributos que eram equiparados ao conhecimento.
    Essa luz é aproveitada ao máximo no estilo barroco. Cada centímetro é coberto, de elaboradas folhas de ouro a afrescos espetaculares, mostrando os diferentes estágios do conhecimento humano até a revelação divina detalhada na cúpula central. As quatro grandiosas estátuas de bronze no salão principal representam a morte, a ressurreição, o inferno e o paraíso.

    Catálogo: 200.000 volumes

    Horário de funcionamento: Diariamente, das 10h às 17h

  • Kloster Wiblingen
    Ulm, Alemanha

    A Abadia de Wiblingen já foi um mosteiro beneditino de 1093 e fica na confluência dos rios Danúbio e Iller. Hoje abriga vários departamentos da faculdade de medicina da Universidade de Ulm e uma biblioteca de tirar o fôlego, que é um dos melhores exemplos de arte rococó.
    Situada na ala norte do mosteiro, a biblioteca de 72 metros de comprimento é ricamente decorada com afrescos, estátuas e colunas de mármore requintadamente detalhadas e coloridas. Quando estiver por lá, não deixe de visitar a igreja da abadia, que é de tirar o fôlego.

    Catálogo: 9.000 volumes

    Horário de funcionamento: De terça a domingo, das 10h às 17h

  • Biblioteca Marciana
    Veneza, Itália

    Nenhuma viagem à cidade do canal seria completa sem uma visita à Biblioteca Marciana, uma das maiores e mais prestigiadas bibliotecas do mundo. Ocupando um vasto local na Praça de São Marcos desde sua conclusão em 1588 (mais de 200 anos após sua proposta inicial), possui uma das coleções mais importantes de manuscritos gregos, latinos e orientais do mundo.
    Projetado por Jacopo Sansovino, é um exemplo importante da arquitetura renascentista veneziana e foi descrito por Frederick Hartt como “certamente uma das estruturas mais satisfatórias da história da arquitetura italiana”. Depois de explorar seus tesouros, tome um café no praça do lado de fora e aproveite para admirá-lo em toda a sua glória.

    Catálogo: 622.804 volumes, 2.887 incunábulos, 13.113 manuscritos e 24.069 manuscritos do século 16

    Horário de funcionamento: durante a semana, das 8h20 às 19h, no final de semana, das 8h20 às 13h

  • Bibliothèque Sainte-Geneviève
    Paris, França

    A capital da França não tem exatamente prédios incríveis, principalmente, após o trágico incêndio que atingiu Notre Dame no ano passado, mas vale a pena dedicar um tempo à bela biblioteca de Sainte-Geneviève, no quinto distrito.
    Concluído em 1850 pelo arquiteto Henri Labrouste, seu exterior, embora atraente, não é realmente uma ode às delícias do interior. Um detalhe é que o edifício não está de acordo com nenhum estilo arquitetônico, sendo definido como “de livre interpretação”. A fachada principal é em estilo neo-renascentista, em frente a uma longa sala de leitura oblonga, que é enganosamente simples olhando para dentro. Duas naves vastas suportadas por elaboradas colunas de ferro forjado iluminadas do alto por uma série de janelas em arco. Nas paredes, estão gravados os nomes de seus autores mais famosos.

    Catálogo: 1,5 milhão de volumes, 85.000 manuscritos, 15.000 periódicos e 87 arquivos de dados

    Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 14h às 18h

Biblioteca de Wirtschaftsuniversität
Vienna, Áustria

Embora uma biblioteca universitária de economia possa não parecer o maior ponto turístico das férias, essa vale a pena.
Figurativamente ofuscada pela bela biblioteca nacional barroca de Viena, esta obra-prima modernista é tão histórica e extraordinária quanto a irmã famosa.

A uma curta caminhada partindo do Danúbio, no campus da universidade, está esse extraordinário edifício de seis andares, de 1898. Um ataque criminoso em 2005 forçou uma reforma do estúdio de Zaha Hadid Architects.
O resultado é uma experiência sensorial enorme e imponente do lado de fora. Graças à sua espetacular saliência de vidros, o interior é uma massa futurista de passagens curvas sinuosas e que brinca com luz natural e artificial.

Catálogo: 745.797 livros, 59.006 e-books, 1.014 jornais, 18.116 periódicos eletrônicos, 119 bancos de dados

Horário de funcionamento: Diariamente, das 8h às 20h

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).