Boeing eleva projeções de resultado e ações disparam

Reuters
Os investidores acompanham de perto o número de aviões entregues para terem indicações sobre fluxo de caixa e receita da companhia

A Boeing elevou hoje (30) as projeções de lucro e fluxo de caixa para 2019, o que fez as ações da empresa subirem mais de 6%, em meio a um boom nas viagens aéreas e produção mais acelerada do modelo 737.

LEIA MAIS: Embraer assina acordos com a Boeing

A companhia norte-americana, que está comprando o controle da divisão de jatos comerciais da Embraer, afirmou que espera entregar entre 895 e 905 aeronaves em 2019, ante 806 despachadas no ano passado.

Os investidores acompanham de perto o número de aviões entregues para terem indicações sobre fluxo de caixa e receita da companhia.

Apesar da perspectiva positiva, a maior exportadora dos EUA enfrenta várias turbulências em 2019, incluindo o estresse de alguns de seus clientes, sinais de desaceleração econômica global e tensões comerciais de seu país sede com a China, onde a Boeing entrega cerca de uma em cada quatro aeronaves que produz.

A Boeing elevou sua previsão anual de lucro por ação para entre US$ 19,90 e US$ 20,10, ante faixa anterior de US$ 14,90 a US$ 15,10. A expectativa para a receita subiu para US$ 109,5 bilhões a US$ 111,5 bilhões, ante estimativa anterior de US$ 98 bilhões a US$ 100 bilhões.

O presidente-executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, afirmou que a companhia ainda não chegou a um “ponto decisivo” sobre se vai prosseguir com os planos de lançar uma aeronave de médio porte, conhecida como NMA e direcionada a um mercado de nicho entre aviões de corredor único e jatos de corredor duplo.

VEJA TAMBÉM: Airbus fica atrás da Boeing em encomendas em 2018

A decisão sobre o lançamento do novo jato, que a Boeing tem afirmado que tomaria em 2019, deve reformatar a competição com a Airbus, que domina a ponta mais alta do segmento.

A companhia previu fluxo de caixa operacional de US$ 17 bilhões a US$ 17,5 bilhões em 2019 ante US$ 15,32 bilhões em 2018. Analistas em média esperavam US$ 16,73 bilhões, segundo a IBES Refinitiv.

No quarto trimestre, o lucro principal da Boeing subiu para US$ 5,48 por ação ante US$ 5,07 um ano antes. Analistas, em média, esperavam resultado positivo de US$ 4,57 por ação.

A receita trimestral subiu 14,4%, a US$ 28,34 bilhões, acima da expectativa de analistas de US$ 26,87 bilhões. O faturamento da Boeing em 2019 ultrapassou os US$ 100 bilhões pela primeira vez nos 102 anos de história da empresa.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).