Dólar cai 1% ante real antes de Fed

Reuters
Às 10h48, a moeda norte-americana recuava 1,08%, a R$ 3,8582 na venda

O dólar cai com força ante o real na manhã de hoje (18), com investidores à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve amanhã (19) e de olho no exterior.

LEIA MAIS: Dólar fica quase estável à espera de Fed e Copom

Às 10h48, a moeda norte-americana recuava 1,08%, a R$ 3,8582 na venda

Na véspera (17), o dólar fechou quase estável, com variação positiva de 0,03%, a R$ 3,9005 na venda. Neste pregão, o dólar futuro cedia cerca de 0,75%.

Investidores estão com as atenções voltadas para a reunião do Fed na quarta-feira, quando a expectativa é de que o banco central norte-americano sinalize sobre a proximidade de um corte de juros. À espera do Fed e também da decisão do Copom, agentes financeiros adotam cautela.

O anúncio do Banco Central de realização de leilões de linha para rolagem nesta sessão e na próxima também concentra atenção de agentes financeiros, que viram com bons olhos a ação da autoridade monetária.

“Com esses eventos de grande peso no radar, o BC foi muito bem em já fazer a rolagem… Caso o mercado estresse por algum motivo, o BC estará lá pelo menos vendendo US$ 2 bilhões hoje e US$ 2 bilhões na quarta-feira”, avaliou o operador de câmbio da corretora H.Commcor Cleber Alessie Machado.

VEJA TAMBÉM: Dólar cai ante real à espera de decisão do Fed

De acordo com ele, leilões de linha com finalidade de rolagem não costumam pesar no mercado, mas, neste caso, por ser uma rolagem antecipada, reflete no câmbio.

Hoje, o BC fez a rolagem do lote integral de US$ 2 bilhões ofertado em dois leilões de linha de moeda estrangeira com compromisso de recompra.

Na quarta-feira, realizará outros dois leilões com a mesma finalidade, ofertando um total de US$ 2 bilhões novamente.

Soma-se a esses fatores o cenário externo, onde o dólar perde frente a moedas emergentes, movido por otimismo cauteloso antes da decisão do Fed, movimento que o real acompanha em parte. Também melhorava o sentimento a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que conversou com o líder chinês, Xi Jinping, e de que os dois vão se encontrar na reunião do G20 neste mês.

O mercado observa ainda a indicação de Gustavo Montezano para a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social após a saída de Joaquim Levy do cargo durante o fim de semana.

E AINDA: Dólar tem maior alta em 1 mês com ajuste local

“Tem um peso sim, por aparentemente ser um nome que vai pelo menos atender às demandas do [ministro da Economia] Paulo Guedes e do próprio governo de ser mais rápido na transparência e na agenda de privatizações”, disse Alessie Machado.

Agentes financeiros ainda trazem no radar de maneira otimista o início das discussões sobre o parecer do relator à reforma da Previdência, apresentado no fim da semana passada, na comissão especial.

O BC também realiza nesta sessão leilão de até 5,05 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de julho, no total de US$ 10,089 bilhões.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).