Operação Lava Jato: Eike Batista é preso novamente

Getty Images
PF faz buscas em endereços ligados aos seus dois filhos, Thor e Olin

O empresário e ex-bilionário Eike Batista voltou a ser preso hoje (8) cedo pela Polícia Federal (PF), desta vez no âmbito de uma investigação sobre manipulação do mercado de capitais e lavagem de dinheiro. O empresário foi alvo de um mandado de prisão temporária, segundo a PF, como parte da operação Segredo de Midas, que visa cumprir ainda um outro mandado de prisão e quatro ordens de busca e apreensão. Segundo a PF, a operação tem como objetivo “a busca de provas relativas à manipulação do mercado de capitais e à lavagem de dinheiro”.

LEIA MAIS: CVM multa Eike Batista em R$ 536 milhões

Eike já havia sido preso em 2017, quando foi acusado de participar do esquema de propina e corrupção do ex-governador do Rio Sérgio Cabral. O empresário foi condenado a 30 anos de prisão por ter pago R$ 16,5 milhões de dólares em propina ao grupo de Cabral em troca de vantagens para suas empresas no Estado, de acordo com a sentença do juiz Marcelo Bretas. Em maio deste ano, Eike sofreu multa milionária da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por suposto uso de informação privilegiada (insider trading) para negociar ações.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).