Ibovespa avança e atinge maior fechamento semanal da história

ReutersAmanda-Perobelli
Na semana o índice teve a quarta alta consecutiva, de 1,27%.

Em mais uma sessão de alta volatilidade, o Ibovespa avançou e atingiu o maior nível de fechamento semanal da história, com papéis de bancos e da JBS sustentando a alta do índice, enquanto novos desdobramentos na guerra comercial EUA-China prejudicaram o viés positivo.

O Ibovespa subiu 0,46%, a 104.817,40 pontos. O volume financeiro somou 22,3 bilhões de reais. Na semana o índice teve a quarta alta consecutiva, de 1,27%.

O bom humor nos mercados internacionais no início de hoje (20), diante de sinais de progresso nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China, foi anulado quando a delegação asiática encurtou sua viagem a solo norte-americano, cancelando visita a áreas agrícolas do Estado de Montana.

VEJA MAIS: Dólar amplia alta ante o real

Em Wall Street, o S&P 500 não segurou a alta e fechou em queda de 0,5%, em sessão também marcada pelo “vencimento quádruplo”, quando expiram índices futuros, opções sobre índices, opções sobre ações e contratos futuros de ações.

O descolamento do Ibovespa em relação aos índices de Wall Street ocorre principalmente com o mercado doméstico ainda absorvendo o impacto positivo da reunião do Copom na última quarta-feira (18), apontou Bruno Madruga, responsável pela área de renda variável da Monte Bravo Investimentos.

No cenário nacional, o governo anunciou um desbloqueio adicional de R$ 12,459 bilhões nas despesas orçamentárias, conforme relatório bimestral de receitas e despesas divulgado pelo Ministério da Economia.

Para a próxima semana, agentes do mercado devem ficar atentos à divulgação da ata da reunião do Copom na terça-feira, além do relatório trimestral de inflação, divulgado ontem (19).

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).