WeWork reduz poderes de presidente em tentativa de melhorar IPO

TIMOTHY A. CLARY/GettyImages
A empresa disse que estava fazendo as mudanças “em resposta aos comentários do mercado”

A We Company, proprietária da WeWork, disse hoje (13) que restringiu o poder de voto do fundador e presidente-executivo, Adam Neumann, como parte das mudanças na governança corporativa para incentivar a demanda pela planejada oferta pública inicial de ações da empresa.

LEIA MAIS: WeWork terá mulher em conselho de administração

A companhia de escritórios compartilhados disse que estava fazendo as mudanças “em resposta aos comentários do mercado”. A empresa considera buscar uma avaliação no IPO de menos da metade do que valia há apenas nove meses, diante da fraca demanda de investidores.

A We Company disse que as ações com direitos especiais de voto de Neumann diminuirão de 20 para 10 votos por ação, embora ele ainda mantenha o controle majoritário da empresa.

Neumann também dará à empresa qualquer lucro que receber de transações imobiliárias que tenha firmado com a We Company. Ele também limitará sua capacidade de vender ações no segundo e terceiro anos após o IPO a não mais de 10% de suas ações.

Nenhum membro da família de Neumann estará no conselho da empresa e qualquer sucessor será selecionado pelo conselho de administração, em uma desistência de plano para que sua esposa e cofundadora, Rebekah Neumann, que é vice-presidente de marca, ajude a escolher o sucessor.

A empresa divulgou que faria sua listagem de ações na Nasdaq Stock Exchange. A companhia planeja concluir o IPO ainda neste mês.

Resta ver se as mudanças serão suficientes para aliviar as preocupações mais amplas dos investidores com a sustentabilidade do modelo de negócios da We Company, que se baseia em uma mistura de passivos de longo prazo e receita de curto prazo. Os investidores têm dúvidas de quão bem-sucedido esse modelo seria durante uma crise econômica.

VEJA TAMBÉM: WeWork mostra aumento do prejuízo em registro de IPO

A companhia pode buscar uma avaliação de até US$ 15 bilhões em seu IPO, abaixo do valor de US$ 47 bilhões que teve em sua última rodada de captação de recursos em janeiro, e planeja iniciar divulgação da operação para investidores já na segunda-feira (16).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).