“New York Times” supera estimativas de lucro para o 3º trimestre

As assinaturas pagas somente digitais no terceiro trimestre subiram 273.000 em relação ao trimestre anterior

O “New York Times” superou estimativas de lucro para o terceiro trimestre hoje (6), à medida que mais pessoas se inscreveram para a assinatura digital do jornal, que custa apenas US$ 2 por semana.

LEIA MAIS: “New York Times” tem resultado acima do esperado

Excluindo itens, a empresa teve um lucro de US$ 0,12 por ação, acima das expectativas de US$ 0,10.

Os jornais estão buscando atrair assinantes oferecendo grandes descontos para suas edições digitais, à medida que perdem receita com publicidade online para o Google, da Alphabet, e o Facebook.

O “Times” também está tentando reforçar suas ofertas digitais, adicionando uma série de recursos como podcasts e palavras cruzadas ao seu principal site.

As assinaturas pagas somente digitais no terceiro trimestre subiram 273.000 em relação ao trimestre anterior, elevando o total de assinantes para cerca de 4 milhões. Das adições, 209.000 vieram apenas de seus produtos somente para notícias.

A receita total subiu para US$ 428,5 milhões, ante US$ 417,3 milhões no ano anterior, ficando um pouco abaixo da estimativa média dos analistas de US$ 429,1 milhões, segundo dados do Refinitiv do IBES.

A empresa, que previa um segundo semestre “desafiador” para publicidade digital, disse esperar um quarto trimestre “bastante desafiador”.

VEJA TAMBÉM: Facebook News, nova aposta de Zuckerberg, começa fase de testes

A receita de publicidade impressa caiu 6,7%, para US$ 113,5 milhões.

O lucro líquido atribuível aos acionistas caiu para US$ 16,4 milhões, ou US$ 0,10 por ação, no trimestre, de cerca de US$ 25 milhões, ou US$ 0,15 por ação, no ano anterior.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).