Alibaba alerta para queda nas receitas de e-commerce devido a coronavírus

ReutersAlySong
ReutersAlySong

Apesar da previsão de queda, a empresa já observa pessoas nas grandes cidades voltando ao trabalho e redes de logística voltando às operações normais

O Alibaba Group alertou para uma queda nas receitas de seus principais negócios de comércio eletrônico neste trimestre, conforme o surto do coronavírus que se espalha pela China e atinge as cadeias de fornecimento e as entregas.

O alerta dos executivos veio durante uma teleconferência de resultados do trimestre encerrado em dezembro de 2019, quando a empresa superou as estimativas dos analistas e teve vendas recordes em seu evento anual de compras no Dia do Solteiro.

O presidente-executivo, Daniel Zhang, disse que o atraso na retomada das operações após o Ano Novo Lunar, devido ao surto causou problemas para os comerciantes e atrasos no cumprimento de pedidos.

A vice-presidente financeira, Maggie Wu, disse que a maioria dos negócios do Alibaba que dependem da venda de bens físicos provavelmente sofrerão um declínio nas receitas neste trimestre.

VEJA TAMBÉM: Lucro do Softbank cai 99%, mas ações sobem 14% na semana; entenda por quê

“Nós, como outras empresas, não estamos imunes à oferta e demanda”, disse ela. “Sua recuperação e sucesso a longo prazo se traduzirão em crescimento a longo prazo para o Alibaba Group.”

Apesar da previsão de queda, Zhang disse que, na segunda-feira (10), o Alibaba havia observado mais pessoas nas grandes cidades voltando ao trabalho e redes de logística voltando às operações normais.

“Os lucros do Alibaba para os próximos dois trimestres certamente serão afetados pelo surto do coronavírus. No entanto, os negócios da empresa são fortes o suficiente para suportar a breve crise, com seus negócios de computação em nuvem pronto para liderar o avanço em direção a uma perspectiva mais positiva”, disse Jesse Cohen, analista sênior da plataforma de mercados financeiros Investing.com.

As vendas na unidade de comércio eletrônico do Alibaba aumentaram 38%, para 141,48 bilhões de iuanes no trimestre encerrado em 31 de dezembro, enquanto as receitas em sua unidade de computação em nuvem aumentaram 62%, para 10,72 bilhões de iuanes.

O lucro líquido atribuível aos acionistas ordinários aumentou de 33,05 bilhões para 52,31 bilhões de iuanes.

A receita total aumentou cerca de 38%, para 161,46 bilhões de iuanes, superando as estimativas de 159,28 bilhões de iuanes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).