Senado dos EUA aprova projeto de US$ 2 tri para combater crise do coronavírus

Michael Duva/Getty Images
O Senado dos Estados Unidos aprovou por unanimidade um projeto de lei de US$ 2 trilhões

O Senado dos Estados Unidos aprovou por unanimidade um projeto de lei de US$ 2 trilhões pra ajudar trabalhadores desempregados e indústrias afetadas pela epidemia do coronavírus, além de fornecer bilhões de dólares para comprar urgentemente equipamento médico necessário.

Após fortes negociações, o profundamente dividido Senado se uniu e aprovou o projeto de lei por 96 a 0, o que envia o pacote de estímulo à Câmara dos Deputados para votação amanhã (27).

LEIA MAIS: Tudo sobre o coronavírus

O presidente Donald Trump, cujos principais assessores ajudaram a negociar a medida bipartidária, prometeu promulgá-la assim que ela chegar à sua mesa. “Vou assiná-la imediatamente”, disse Trump a repórteres ontem (24).

O pacote de resgate – que pode ser o maior já aprovado pelo Congresso – inclui um fundo de US$ 500 bilhões para ajudar indústrias afetadas e um valor semelhante para pagamentos diretos de até US$ 3 mil para milhões de famílias norte-americanas.

A lei também fornecerá US$ 350 bilhões para empréstimos a pequenas empresas, US$ 250 bilhões para auxílio-desemprego e ao menos US$ 100 bilhões para hospitais e sistemas de saúde relacionados.

Líderes do Senado destacaram a natureza histórica do desafio apresentado pelo coronavírus, que o líder da maioria democrata no Senado, Chuck Schumer, chamou de “doença estranha e maligna”.

O pacote tem o objetivo de inundar a economia com dinheiro em uma tentativa de conter o impacto da epidemia que matou mais de 900 pessoas nos Estados Unidos e infectou ao menos 60 mil.

Assessores de Trump e senadores de ambos os partidos anunciaram que chegaram a um acordo sobre o pacote de estímulos sem precedentes nas primeiras horas de ontem, após cinco dias de negociações.

Mas ela foi atrasada por críticas tanto da direita quanto da esquerda ontem, levando a votação final a durar quase um dia inteiro.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).