Disney reabre em Xangai com uso de máscaras e medição de temperatura

GettyImages/ Noam Galai
GettyImages/ Noam Galai

Reabertura da Disney na China irá contar com máscaras, termômetros e gel bactericida

Para se ter uma ideia de como a Disney se recupera da pandemia de coronavírus, só é preciso olhar para Xangai, onde a gigante do entretenimento realizou uma reabertura limitada do Shanghai Disney Resort. Adultos, criança e idosos usam máscaras enquanto circulam entre funcionários e seguranças que portam termômetros de medição sem contato e gel bactericida.

Agora que alguns Estados norte-americanos estão suspendendo as ordens de confinamento domiciliar, investidores e frequentadores de parques estão observando como a Walt Disney –que obtém um terço de suas rendas de parques, experiências e produtos– recria o “lugar mais feliz da Terra” em um mundo transformado pelo coronavírus.

LEIA MAIS: Acionistas da Vale aprovam dobrar remuneração da diretoria executiva em 2020

O fato de os parques girarem em torno de crianças e envolver muito contato físico, e a necessidade de a Disney de evitar danos a uma marca que é sinônimo de segurança e de família, dificultarão a reabertura, dizem especialistas.

A capacidade da empresa de reabrir seus parques na Ásia, nos Estados Unidos e na França também será um sinal importante de como o mundo pode recuperar algo semelhante à normalidade enquanto lida com o Covid-19. “Este é o maior desafio que a indústria já enfrentou”, disse Phil Hettema, fundador do Hettema Group, que cria atrações de parques temáticos e outras experiências.

A Disney, que não anunciou nenhum plano de reabrir os parques, não quis se pronunciar para esta reportagem.

Seu presidente-executivo, Bob Iger, disse recentemente que medir a temperatura dos frequentadores pode se tornar rotina na entrada dos parques da Disney. Entre outros planos em estudo, de acordo com uma fonte a par do pensamento da empresa, estão fazer escalas de pessoas em cada “foguete” da montanha-russa Space Mountain para obedecer o distanciamento social e avisar os frequentadores via aplicativo ou outra tecnologia quando podem ir a uma atração ou restaurante para eliminar filas.

LEIA TAMBÉM: Faturamento de empresas de bebidas alcoólicas cai 71% na 1ª quinzena de abril

Pode ser exigido que os funcionários, conhecidos como membros do elenco, e frequentadores usem máscaras –mas, como seria de se esperar da Disney, as máscaras dos funcionários serão divertidas, e não assustadoras, disse a fonte.(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).