E-commerce cresce 12% no Brasil no 1º semestre

Segundo Ebit, faturamento total foi de R$ 23,5 bi contra R$ 21 bi de 2017.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

Segundo Ebit, faturamento total foi de R$ 23,5 bi contra R$ 21 bi de 2017

Acessibilidade


O setor de comércio eletrônico no Brasil registrou aumento de 12,1% no faturamento no primeiro semestre ante um ano antes, apesar de a greve dos caminhoneiros no fim de maio ter prejudicado os negócios, informou hoje (29) a empresa de pesquisa de mercado Ebit.

LEIA MAIS: E-commerce deixa de faturar R$ 407,2 mi com greve

O faturamento total foi de R$ 23,6 bilhões, ante R$ 21 bilhões no primeiro semestre do ano anterior, segundo o relatório. O desempenho foi resultado da expansão de 8% no número de pedidos, para 54,4 milhões, enquanto o tíquete médio subiu 3,8%, para R$ 433, de acordo com o relatório Webshoppers, produzido pela Ebit/Nielsen.

“O resultado do primeiro semestre poderia ter sido ainda melhor se não fosse a paralisação dos caminhoneiros, que aconteceu às vésperas da Copa do Mundo, período em que, tradicionalmente, as vendas de TVs, que é um produto de alto valor agregado, estão aquecidas”, disse o consultor de negócios da Ebit, Pedro Guasti.

A empresa de pesquisa manteve sua projeção de crescimento do comércio eletrônico no Brasil este ano em 12%, com aumento de 8% no número de pedidos, para a marca de 120 milhões, e avanço do tíquete médio de 4%, para R$ 445. O faturamento deve subir para R$ 53,4 bilhões em 2018, ante R$ 47,7 bilhões no ano passado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Ebit destacou, contudo, que as vendas no Natal e Black Friday, principais datas para o setor no segundo semestre, podem impactar as previsões tanto positiva quanto negativamente, dependendo do resultado da eleição presidencial de outubro.

Compartilhe esta publicação: