Dança das cadeiras: veja a movimentação dos CEOS em 2019

gettyimages-TomMerton
O mercado muda rapidamente, principalmente em um ano agitado

Em 12 meses, muita coisa pode mudar em uma empresa. Principalmente em um ano agitado, marcado por um grande número de fusões e aquisições, tensões comerciais entre os maiores países do mundo, muita inovação, as taxas de juros mais baixas da história e discussões cada vez mais acirradas sobre diversidade no ambiente corporativo e negócios com propósito e impacto social.  

Tudo isso – além de uma velocidade cada vez maior de mudanças provocadas pela tecnologia – obriga as empresas a se adequarem. Quem fica parado, perde tempo, perde espaço, perde mercado.

VEJA MAIS: Os 10 bilionários que mais enriqueceram na década

Veja, na galeria de fotos a seguir, 22 CEOs que trocaram de posição e assumiram novos desafios em 2019:

  • Microsoft Brasil

    Sai: Paula Bellizia

    Entra: Tânia Cosentino

    O ano começou com mudanças na liderança da gigante de software. Após três anos e meio à frente da subsidiária brasileira, Paula Bellizia foi promovida a vice-presidente de vendas, marketing e operações da Microsoft América Latina. Com isso, Tânia Cosentino foi contratada para assumir a posição de nova presidente da subsidiária brasileira. A executiva tem mais de 30 anos de experiência e, desde outubro de 2018, ocupava a vice-presidência global de qualidade e satisfação do cliente da Schneider Electric, empresa na qual ficou por 19 anos.

  • JDE Brasil

    Sai: Lara Brans

    Entra: André Maurino

    Também em janeiro a Jacobs Douwe Egberts (JDE) anunciou André Maurino como novo presidente da JDE Brasil. O executivo iniciou sua trajetória na empresa em 2012, na posição de diretor financeiro e, desde 2016, estava à frente da diretoria de vendas. Maurino assumiu o lugar de Lara Brans, que estava na função desde 2015 e ganhou novos desafios como presidente regional na Ásia-Pacífico e membro do Comitê Executivo.

  • Compagas

    Sai: Luiz Malucelli Neto

    Entra: Rafael Lamastra Jr.

    A Companhia Paranaense de Gás anunciou, logo no primeiro mês do ano, o executivo Rafael Lamastra Jr. como novo presidente, com planos de ampliar a presença de gás natural e sua participação na matriz energética no Estado. Com ampla experiência nas áreas de gestão administrativa, comercial e marketing, Lamastra Jr. já atuou em diversos segmentos e registrou passagens por grandes empresas, como o Grupo Plaenge, Unimed e Rede Massa de Londrina.

  • Vicunha Têxtil

    Sai: Ricardo Steinbruch

    Entra: José Maurício D’Isep

    Há mais de 40 anos à frente da Vicunha Têxtil, Ricardo Steinbruch anunciou, em fevereiro, que passaria a exercer a função integral de presidente do Conselho de Administração como principal responsável pelo planejamento estratégico e visão de longo prazo da organização. A decisão abriu caminho para que José Maurício D’Isep assumisse como novo CEO, com o desafio de manter o ritmo de profissionalização e as metas de crescimento e internacionalização. Durante uma década, D’Isep foi diretor executivo financeiro e de supply chain da companhia.

  • Nokia

    Sai: Cleri Inhauser

    Entra: Luiz Tonisi

    Vice-presidente de vendas da Nokia desde 2001, o paulista Luiz Tonisi foi confirmado em fevereiro para a direção geral da companhia no país. Com a missão de alavancar a comercialização de equipamentos 5G e Internet das Coisas, o executivo responde diretamente a Osvaldo di Campli, presidente da companhia na América Latina. Ele substitui Cleri Inhauser, que passou a comandar a área de recursos humanos em toda a América Latina.

  • BRF

    Sai: Pedro Parente

    Entra: Lorival Luz

    Em março, a gigante de alimentos anunciou que o então vice-presidente Lorival Nogueira Luz Jr. ocuparia o lugar de Pedro Parente como CEO global da companhia a partir de 17 de junho. Parente permaneceu com a posição de presidente do Conselho de Administração.

  • Epson

    Sai: Fernando Stinchi

    Entra: Fábio Neves

    A Epson anunciou, em abril, a troca de sua liderança no Brasil. Fábio Neves, que ocupava o cargo de vice-presidente para América Latina da Videojet, empresa do grupo Danaher, assumiu como diretor-presidente no lugar de Fernando Stinchi, promovido a vice-presidente de marketing da América Latina.

  • EB Capital

    Entra: Pedro Parente

    Pedro Parente, ex-Petrobras e Bunge, anunciou em abril que estava se associando à EB Capital, gestora de private equity dos irmãos Duda Melzer e Pedro Sirotsky, da família fundadora do Grupo RBS, e de Luciana Ribeiro, que foi executiva do grupo por duas décadas. Além de sócio, o executivo assumiu a função de chairman da companhia.

  • Sephora Brasil

    Sai: Flavia Bittencourt

    Entra: Andrea Orcioli

    Andrea Orcioli assumiu, em maio, o cargo de CEO da Sephora Brasil. Desde 2014, a executiva ocupava a vice-presidência de marketing e merchandising para América Latina da rede francesa. Com a mudança, passou a comandar os negócios e as estratégias do Brasil da varejista, parte do grupo LVMH – Moët Hennessy Louis Vuitton. Formada em Publicidade e Propaganda e diplomada pela Berkeley University of California em marketing, Andrea possui 21 anos de experiência no marketing de grandes empresas, como Unilever e Avon.

  • Adidas Brasil

    Sai: Fernando Basualdo

    Entra: Flavia Bittencourt

    Depois de seis anos à frente da Sephora, Flavia Bittencourt assumiu, em maio, o cargo de gerente geral da Adidas. Formada em engenharia química e marketing, a executiva tem vasta experiência também nos mercados financeiro e de telecom. Fez MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral, além de cursos na London Business School. Fernando Basualdo, dono anterior da posição, atua agora na empresa de artigos esportivos no México.

  • Easynvest

    Sai: Marcio Cardoso

    Entra: Fernando Miranda

    Fernando Miranda assumiu a presidência da corretora independente em 12 de junho, quando o sócio fundador Marcio Cardoso passou a atuar exclusivamente no conselho e novos negócios. Com 20 anos de experiência no mercado financeiro – dez deles ligados a bancos digitais e inovação –, o executivo ocupava até então a posição de diretor de novos negócios no Banco Santander. Miranda trabalhou por nove anos na Europa como presidente do Citibank (Suécia) e CEO do Banco Digital, além de ter sido o principal líder da WebMotors e head de varejo digital do Banco Original.

  • Novartis

    Sai: Alexandre Gibim

    Entra: Renato Carvalho

    A Novartis anunciou, no dia 1º de julho, a chegada de Renato Carvalho como novo presidente no Brasil, em substituição a Alexandre Gibim, que assumiu funções internacionais. Junto ao Comitê Executivo, Carvalho recebeu a missão de potencializar a inovação no país e acelerar lançamentos, bem como disponibilizar tratamentos ao maior número de pessoas por meio de programas de acesso. Além de presidente do grupo, Carvalho também é diretor-geral da divisão de Oncologia.

  • Pernod Ricard Brasil

    Sai: Thibault Cuny

    Entra: Benoit Laug

    Depois de sete anos como CEO da Pernod Ricard Brasil, o francês (à direita na foto) deixou o cargo em agosto para comandar as operações da empresa na Índia. Antes de assumir o cargo por aqui, o executivo de 44 anos já havia atuado no país asiático como vice-presidente financeiro. Com a saída de Cuny, Benoit Laug (à esquerda na foto) assume o posto. Aos 52 anos, Laug passou os últimos cinco como CEO da Pernod Ricard da Argentina e Uruguai, atuando em um mercado desafiador e de rápidas mudanças. Benoit possui uma longa trajetória na multinacional de bebidas. Ingressou na Pernod Ricard França, de onde é natural, em 1997, e também já atuou na Hungria e na Áustria.

  • Stefanini Brasil

    Sai: Monica Herrero

    Entra: Marcelo Ciasca

    Também em agosto, a provedora de soluções de negócios baseadas em tecnologia Stefanini anunciou Marcelo Ciasca como novo CEO da operação brasileira. Com 18 anos de empresa, 15 de México e sete como CEO Latam, o executivo retornou ao país para suceder Monica Herrero, que participou do processo de transição até agora e passará a assumir uma vaga no conselho da empresa.

  • Península Participações

    Sai: Eduardo Rossi

    Entra: Flavia Almeida

    O family office de Abilio Diniz contratou a sócia da McKinsey em 2013. Em agosto, ela foi promovida ao cargo de presidente, tornando-se a primeira mulher a comandar uma grande organização do tipo, com US$ 3,7 bilhões sob sua responsabilidade. Flavia assumiu a posição de Eduardo Rossi, que passou a CIO e vice-chairman da Península.

  • Mundo Verde

    Sai: Charles Martins

    Entra: Cláudia Abreu

    Setembro começou com mudanças no comando de uma das maiores redes de produtos orgânicos e naturais da América Latina. A companhia contratou Cláudia Abreu para o posto de CEO no lugar do sócio Charles Martins. Com formação em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e cerca de 25 anos de experiência no mercado, Cláudia tem passagem por empresas como Microsoft, L’Oréal, Estée Lauder e Kipling, e assumiu o desafio de ampliar o faturamento e a rentabilidade da rede Mundo Verde no país. Martins passou a atuar como presidente do conselho.

  • Banco Votorantim

    Sai: Elcio Jorge dos Santos

    Entra: Gabriel Ferreira

    Gabriel Ferreira foi anunciado como novo CEO do Banco Votorantim, o quinto maior banco privado brasileiro em ativos, em setembro. Bacharel em Economia pela PUC RJ e Executive MBA pela Stanford University, Ferreira, que tem mais de duas décadas de experiência no desenvolvimento e gestão de soluções inovadoras em serviços financeiros, foi um dos principais responsáveis pelo reposicionamento do banco nos últimos anos. Elcio Jorge dos Santos, que exerceu a função durante oito anos, saiu do banco para conduzir projetos pessoais.

  • Harley Davidson

    Sai: Antonio Cantero

    Entra: Waldyr Roma de Almeida Ferreira

    Na primeira quinzena de outubro, a icônica marca de motocicletas anunciou Waldyr Roma de Almeida Ferreira como o novo managing director para toda a América Latina. O carioca de 43 anos assumiu a principal posição de comando da marca na região, sendo considerado peça-chave para a operação. Entre suas novas atribuições, o executivo passou também a chefiar os escritórios de São Paulo e Monterrey, no México. Antonio Cantero, no posto até então, passou a ocupar o cargo de diretor de vendas de toda a região sudeste dos Estados Unidos, com base em Miami.

  • iFood

    Sai: Carlos Moyses

    Entra: Fabricio Bloisi

    Depois de seis meses atuando como CEO do iFood ao lado de Carlos Moyses, Fabricio Bloisi foi oficializado como principal executivo da foodtech em novembro, acumulando o cargo com a posição de CEO do Grupo Movile. Moyses passou a atuar como vice-presidente corporativo, com foco no crescimento das operações na América Latina.

  • Henkel

    Sai: Manuel Macedo

    Entra: José Antônio de Castro Filho

    Dezembro começou com o anúncio de José Antônio de Castro Filho como presidente da Henkel no Brasil, empresa de tecnologias adesivas, cosméticos e produtos de limpeza. O executivo passou a acumular a função com suas atividades de head dos negócios B2B de adesivos no país. Castro Filho iniciou sua trajetória na Henkel em 1986, atendendo clientes da área automotiva. Ao longo da sua trajetória na empresa também atuou nas áreas industrial e de embalagens no Brasil, Argentina e Chile.

  • BMG

    Sai: Marco Antonio Antunes

    Entra: Ana Karina Bortoni Dias

    Presidente do Conselho de Administração, Ana Karina Bortoni Dias assumiu, no início do mês, como CEO do banco. Sua antiga função passará a ser ocupada por Ricardo Annes Guimarães. Bacharel em Química, a executiva passou a maior parte de sua carreira na McKinsey, onde chegou a ser sócia. Marco Antonio Antunes passará a ocupar a posição de diretor-executivo vice-presidente.

  • Oi

    Sai: Eurico Teles

    Entra: Rodrigo Abreu

    Há alguns dias, a Oi confirmou que Rodrigo Abreu, atualmente COO da companhia, assumirá o cargo de diretor-presidente a partir de 31 de janeiro de 2020, no lugar de Eurico Teles, que renunciou alegando que a telecom “é só pepino”. O executivo também já ocupou a posição de CEO da Tim Brasil.

Microsoft Brasil

Sai: Paula Bellizia

Entra: Tânia Cosentino

O ano começou com mudanças na liderança da gigante de software. Após três anos e meio à frente da subsidiária brasileira, Paula Bellizia foi promovida a vice-presidente de vendas, marketing e operações da Microsoft América Latina. Com isso, Tânia Cosentino foi contratada para assumir a posição de nova presidente da subsidiária brasileira. A executiva tem mais de 30 anos de experiência e, desde outubro de 2018, ocupava a vice-presidência global de qualidade e satisfação do cliente da Schneider Electric, empresa na qual ficou por 19 anos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).