Tesla aproveita alta nas ações e pretende levantar até US$ 2 bilhões com venda de novos papéis

ReproduçãoForbes
Musk havia descartado a medida algumas semanas atrás

A Tesla pretende vender novas ações no valor de US$ 2 bilhões em meio a um aumento notável no preço das ações, pois investidores parecem ter decidido que as operações da empresa de carros elétricos de Elon Musk finalmente decolaram. Musk havia descartado a medida algumas semanas atrás.

A empresa informou em um comunicado hoje (13) que venderá pelo menos 2,65 milhões de ações, que valeriam pouco mais de US$ 2 bilhões, com base em um preço de fechamento de US$ 767,29 em 12 de fevereiro. A empresa pode arrecadar um total de US$ 2,3 bilhões se os subscritores exercerem a opção de vender até 397.500 ações adicionais, de acordo com o documento. Musk, que já é o maior acionista da Tesla, pretende comprar US$ 10 milhões das novas ações, e o chefe da Oracle e membro do conselho da Tesla, Larry Ellison, ficará com cerca de US$ 1 milhão.

As ações da Tesla triplicaram em valor desde outubro, depois que a empresa divulgou um lucro surpreendente no terceiro trimestre. A abertura da fábrica em Xangai em janeiro para produção de sedans elétricos Modelo 3 para clientes chineses proporcionou um impulso adicional, assim como os resultados do quarto trimestre que também superaram as expectativas dos analistas.

Os recursos da oferta virão em boa hora, já que a Tesla disse no documento anual 10-K, divulgado também hoje, que deve alocar até US$ 3,5 bilhões em investimentos de capital para uma variedade de projetos, como construção de fábrica e atualizações para novos produtos, incluindo a picape Cybertruck e o Semi.

LEIA MAIS: Samsung revela smartphone dobrável Galaxy Z

Durante a divulgação de resultados, em 29 de janeiro, Musk disse que o aumento da geração de caixa poderia apoiar o investimento de capital, porque não era necessário aumentar o capital a curto prazo. “Não faz sentido arrecadar dinheiro, porque esperamos gerar caixa apesar desse nível de crescimento”, afirmou. As ações da Tesla subiram cerca de 3% nas negociações da Nasdaq hoje, para US $ 789,63.

Ben Kallo, analista de ações da Baird, que classifica a Tesla como “neutra”, disse em uma nota de pesquisa que a oferta é “prudente, dados os preços atuais das ações”. “Acreditamos que a decisão de levantar capital foi inteligente; na verdade, achamos que os investidores argumentarão que a oferta deveria ter sido maior”, disse Kallo. “Dito isso, observamos que a gerência indicou nos resultados do quarto trimestre que não faz sentido arrecadar dinheiro com a geração de caixa futuro, portanto, o anúncio foi um tanto surpreendente.”

Garrett Nelson, analista de ações da CFRA, disse que a oferta era esperada devido a “planos de crescimento ambiciosos” e adotou um tom mais cauteloso nas perspectivas de curto prazo da empresa. “Acelerações recentes, incluindo um atraso relacionado com o coronavírus nas entregas de veículos de sua nova fábrica na China e o recall do Modelo X provavelmente levaram em consideração a decisão da gerência de prosseguir com a oferta”, disse ele. O plano de investimentos da empresa para 2020 entre U$ 2,5 bilhões e US$ 3,5 bilhões também está acima da faixa anterior de US$ 2 bilhões a US$ 2,25 bilhões, disse ele, citando o 10-K de hoje. Isso deve “equivaler a um fluxo de caixa livre mais fraco do que o gerado nos últimos trimestres”, disse Nelson.

Goldman Sachs e Morgan Stanley são os principais gerentes da oferta, com a participação de Barclays, BofA Securities, Citigroup, Credit Suisse, Deutsche Bank e Wells Fargo Securities e Societe Generale.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).