Índice de comércio da OMC atinge mínima recorde em meio ao surto de Covid-19

Reuters
Fachada da sede da OMC, em Genebra

A Organização Mundial do Comércio (OMC) informou hoje (20) que seu indicador de comercialização de mercadorias caiu para o nível mais baixo desde seu lançamento, indicando que o comércio global deve cair “de forma acentuada” no primeiro semestre de 2020 devido aos problemas causados pela Covid-19.

O indicador, lançado em julho de 2016, caiu a 87,6 de 95,5 em fevereiro, disse o órgão com sede em Genebra. Leituras abaixo de 100 indicam comércio abaixo das tendências de médio prazo.

VEJA MAIS: Comércio global deve recuar mais de 25% no 2° tri, diz agência da ONU

“A leitura atual captura as fases iniciais do surto de Covid-19, e não mostra sinais de que o declínio do comércio saindo do fundo do poço ainda”, disse a OMC em comunicado.

Mesmo antes da pandemia a tendência já vinha desacelerando devido a uma guerra comercial entre grandes economias como China e Estados Unidos, além da desaceleração do crescimento econômico.

A OMC estimou no mês passado que o comércio mundial de mercadorias poderia cair entre 13% e 32% este ano, dependendo da duração da pandemia e da efetividade das respostas. A nova leitura é consistente com essa estimativa, destacou o comunicado.

O indicador sobre o cenário comercial da OMC é um composto de dados sobre encomendas de exportação em pesquisas empresariais, frete aéreo, embarques de contêineres, produção de carros e vendas e comércio de componentes eletrônicos e materiais agrícolas. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).