Terceiro maior bilionário do mundo perde US$ 6 bi em semana difícil para a moda de luxo

Reuters
Reuters

Bernard Arnault, caiu para US$ 106,2 bilhões, abaixo dos US$ 112,1 bilhões

A terceira pessoa mais rica do mundo perdeu US$ 6 bilhões de sua fortuna em apenas uma semana. Após um relatório preocupante da gigante da moda de luxo LVMH, a fortuna de seu presidente e CEO, Bernard Arnault, caiu para US$ 106,2 bilhões, abaixo dos US$ 112,1 bilhões registrados ao final da semana passada.

As ações do grupo caíram 8% na semana, até ontem (31), após a empresa revelar na segunda feira que seus negócios –que incluem marcas como Louis Vuitton, Fenty e Hennessy– geraram cerca de US$ 21,7 bilhões em vendas no primeiro semestre de 2020, uma queda de 27% em relação ao mesmo período de 2019. Enquanto os analistas esperavam que as vendas caíssem moderadamente, os lucros da LVMH sofreram baixa de 84%, para cerca de US$ 615 milhões, bem abaixo das estimativas dos analistas. Somente na segunda-feira, as ações caíram 4% após o anúncio.

LEIA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

“A LVMH mostrou excepcional resiliência à grave crise de saúde que o mundo experimentou no primeiro semestre de 2020; nossas marcas demonstraram agilidade na implementação de medidas para adaptar seus custos e acelerar o crescimento das vendas online. Embora tenhamos observado fortes sinais de aumento na atividade desde junho, continuamos com postura vigilante para o resto do ano”, disse Arnault, 71 anos, em um comunicado divulgado junto ao relatório de resultados.

Apesar de uma recuperação acentuada das vendas na China durante o segundo trimestre, o conglomerado de luxo atribuiu seu fraco desempenho aos fechamentos prolongados de suas lojas e fábricas em outras partes do mundo e à suspensão contínua das viagens internacionais. As vendas do grupo francês da moda de luxo, Kering, foram um pouco mais afetadas. A holding, detentora da Gucci e outras grandes marcas de luxo como Yves Saint-Laurent e Balenciaga, revelou na quarta-feira ao divulgar ganhos que a receita caiu perto de 30% no segundo semestre. As ações do grupo conseguiram encerrar a semana com estabilidade e a fortuna do fundador e bilionário da Kering, François Pinault, se manteve consistente esta semana; ele acumula um patrimônio pessoal de US$ 38,3 bilhões e ocupa a 27ª posição entre os mais ricos do mundo.

As ações do CAC 40, um índice de ações francês de referência que inclui os grupos LVMH e Kering, caíram 3% durante a semana, enquanto que nos EUA, o S&P 500, subiu cerca de 2%.

LEIA MAIS: Por que a perda de US$ 8 bilhões nos últimos 2 dias na fortuna de Jeff Bezos não significa muito

Arnault começou sua carreira com US$ 15 milhões da relativamente pequena fortuna de seu pai, para comprar a Christian Dior em 1985. Ao final do ano passado, o empresário acumulou uma fortuna de US$ 100 bilhões e iniciou o ano de 2020 em alta — chegou a ultrapassar Jeff Bezos em janeiro e se tornou, momentaneamente, a pessoa mais rica do mundo. Com a indústria da moda sofrendo com o coronavírus, o declínio no patrimônio líquido de Arnault desde sexta-feira, 24 de julho, foi o maior entre os bilionários do mundo durante a semana. Em contrapartida, Jeff Bezos, a pessoa mais rica do mundo, foi quem mais ganhou, acrescentando mais de US$ 3 bilhões à sua fortuna de agira US$ 181 bilhões — as ações da Amazon permanecem em sua maior alta, até agora.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).