Críticos da Apple formam grupo para enfrentar taxas da App Store

Edgard Su/Reuters
Edgard Su/Reuters

A Apple cobra uma taxa de 15% a 30% para aplicativos que usam seu sistema de pagamentos dentro do aplicativo

Um grupo de críticos da Apple – incluindo Spotify Technology, Match Group e Epic Games – se juntaram a um grupo sem fins lucrativos que planeja defender ações legais e regulatórias para desafiar as práticas da fabricante do iPhone na sua App Store.

A Apple cobra uma taxa de 15% a 30% para aplicativos que usam seu sistema de pagamentos dentro do aplicativo e estabelece regras extensas que os apps devem cumprir para aparecer em sua App Store, que é a única maneira que a Apple permite que os consumidores baixem aplicativos no iPhone. Essas práticas geraram críticas e queixas formais de alguns desenvolvedores.

LEIA MAIS: Google e Apple lançam sistema de notificação de exposição a infectado por coronavírus

A Coalition for App Fairness, estruturada como uma organização sem fins lucrativos com sede em Washington, DC e em Bruxelas, disse que planeja defender mudanças legais que forçariam a Apple a rever as práticas. Além de Epic, Match e Spotify, outros membros incluem empresas menores, como Basecamp, Blix, Blockchain.com, Deezer e Tile, junto com desenvolvedores da Europa, incluindo o Conselho Europeu de Editoras, a News Media Europe e o Protonmail.

Sarah Maxwell, representante do grupo que trabalhou anteriormente na empresa de tecnologia financeira Blockchain.com e na campanha presidencial de Hillary Clinton, disse que o grupo foi fundado por causa da “falta de esperança de que as coisas mudem um dia” e tem como objetivo recrutar mais desenvolvedores.

“Embora seja ótimo termos grandes nomes como Epic e Spotify no grupo, não estamos falando apenas por eles”, disse ela em entrevista.

O grupo definiu hoje (24) os “10 princípios da App Store” que planeja exigir da Apple, incluindo que “nenhum desenvolvedor deve ser obrigado a pagar taxas ou participações de receita injustas, não razoáveis ou discriminatórias”. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).