Os 10 bilionários que mais enriqueceram durante o governo Trump

Getty Images
Getty Images

O mercado acionário norte-americano cresceu durante os 4 anos de Donald Trump no governo dos EUA

A passagem de Donald Trump na Casa Branca foi um sucesso estrondoso para os bilionários norte-americanos que, juntos, acumulavam fortuna de US$ 2,9 trilhões no dia em que Trump foi eleito — e agora contam com quase US$ 1 trilhão a mais, graças a uma valorização de 60% no mercado de ações dos EUA.

Um grupo ainda mais seleto de bilionários vivenciou um cenário ainda melhor: os dez magnatas que mais ganharam dinheiros desde que Trump assumiu a presidência estão US$ 490 bilhões mais ricos hoje do que na noite da apuração, em 2016. A soma a valorização das fortunas dos dez é maior do que a junção das fortunas de todos os bilionários da Rússia.

LEIA MAIS: Fundadores da fintech Kaspi se tornam bilionários depois de IPO em Londres

Muitos desses magnatas vêm construindo suas fortunas há décadas, sob governos e congressos republicanos e democratas, e já eram bastante ricos antes de Trump ganhar as eleições. E embora eles tenham ganhado uma quantidade enorme de dinheiro nos últimos quatro anos, poderiam muito bem ser tão ricos ou ainda mais se outro candidato tivesse vencido em 2016.

Veja, na galeria de imagens a seguir, os 10 bilionários norte-americanos que mais ganharam dinheiro desde a eleição de Donald Trump em 2016. (A estimativa foi feita com base no registro do patrimônio líquido de cada bilionário em 19 de outubro de 2020):

  • 1. Jeff Bezos

    Patrimônio Líquido: US$ 189 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 121 bilhões

    Quando Donald Trump ganhou a eleição, o fundador e CEO da Amazon tinha acabado de ultrapassar Warren Buffett para se tornar o segundo cidadão mais rico dos EUA. Ele ganhou mais dinheiro nos últimos quatro anos, US$ 121 bilhões, do que o patrimônio total de qualquer outro bilionário. O presidente atacou repetidamente a Amazon, alegando que a empresa está destruindo os correios e impactando as lojas físicas (um assunto delicado para Trump, que é dono de imóveis voltados para o varejo). No entanto, as ações da gigante de comércio eletrônico aumentaram mais de 300% desde 2016. Em agosto, Bezos se tornou a primeira pessoa com fortuna superior a US$ 200 bilhões. E tudo isso depois de passar pelas deduções do divórcio mais caro da história –em 2019, Bezos concordou em dar um quarto de suas ações da Amazon para MacKenzie Scott, sua ex-mulher. Se ele tivesse mantido os papéis para si, teria uma fortuna estimada de US$ 250 bilhões hoje.

    Paul Morigi/Getty Images
  • 2. Elon Musk

    Patrimônio Líquido: US$ 90 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 79 bilhões

    O primeiro mandato de Trump foi um turbilhão para Musk, que serviu nos conselhos consultivos do presidente, mas deixou o cargo em 2017 após a decisão de Trump de se retirar do Acordo de Paris. No dia da apuração, a Tesla Motors, fundada por Musk, tinha uma capitalização de mercado de cerca de US$ 28 bilhões. Hoje, após uma grande alta no preço das ações, a empresa foi avaliada em US$ 400 bilhões, mais do que qualquer outra montadora de carros no mundo. O aumento do valor dos papéis e os bônus massivos em ações do plano de compensação de Musk fizeram do magnata dos carros bilhões de dólares mais rico. Enquanto isso, sua empresa espacial privada, a SpaceX, levantou mais de US$ 3,8 bilhões em novos financiamentos e foi avaliada em US$ 46 bilhões. Musk também lançou outro empreendimento, The Boring Company, para construir uma rede de túneis de transporte subterrâneo.

    Charley Gallay/Getty Images
  • 3. Steve Ballmer

    Patrimônio Líquido: US$ 73 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 44 bilhões

    Assim como outros gigantes da tecnologia, as ações da Microsoft aumentaram constantemente durante o mandato de Trump. Elas subiram mais de 250%, o que ajudou a encher os bolsos do energético ex-CEO da Microsoft, que ainda possui uma participação na empresa. Outro bom investimento: o time de basquete Los Angeles Clippers, que Ballmer comprou em 2014 por um valor recorde de US$ 2 bilhões. A equipe da NBA agora vale US$ 2,6 bilhões. Sua esposa, Connie, doou US$ 5.600 para a campanha presidencial de Joe Biden, a única doação conhecida para qualquer um dos candidatos presidenciais de 2020 entre esses 10 grandes bilionários.

    Francois Durand/Getty Images
  • 4. Mark Zuckerberg

    Patrimônio Líquido: US$ 96 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 44 bilhões

    Foram quatro anos tumultuados para o cofundador do Facebook, que está no meio do fogo cruzado. Os republicanos criticaram o Facebook por um notório viés anticonservador, enquanto os liberais condenaram o que consideram um policiamento fraco do discurso de ódio e anúncios políticos enganosos. Em 2018, Zuckerberg foi criticado pelo Congresso. Ainda assim, as ações do Facebook subiram 110% desde o dia da eleição de Trump, em 2016, o que ajudou a tornar Zuckerberg quase duas vezes mais rico hoje do que era naquele momento.

    Drew Angerer/Getty Images
  • 5. Daniel Gilbert

    Patrimônio Líquido: US$ 44 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 39 bilhões

    O surgimento de novas hipotecas dispararam em meio às taxas de juros historicamente baixas e ninguém está lucrando mais do que o fundador da Quicken Loans, Daniel Gilbert. O bilionário abriu o capital da organização controladora da Quicken, Rocket Companies, em agosto, o que adicionou mais de US$ 33 bilhões ao seu patrimônio líquido, já que os mercados públicos avaliavam a empresa em cerca de US$ 36 bilhões. Gilbert, a quem Trump chama de “grande amigo” e “grande apoiador” durante um encontro na Casa Branca em 2017, ainda possui 95% do negócio.

    Drew Angerer/Getty Images
  • 6. Bill Gates

    Patrimônio Líquido: US$ 117 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 35 bilhões

    Os mercados fortes aumentaram o valor do portfólio de Gates, que inclui participações em dezenas de empreendimentos de capital aberto e privados. Como Ballmer, ele continua sendo o maior proprietário das ações da Microsoft, apesar de ter deixado o conselho da empresa em março para se concentrar mais em suas iniciativas de filantropia. Sua Fundação Bill & Melinda Gates se comprometeu a gastar mais de US$ 350 milhões para financiar vacinas, tratamentos e testes de Covid-19 e ajudar a distribuí-los nos países em desenvolvimento.

    Jack Taylor/Getty Images
  • 7. Alice Walton

    Patrimônio Líquido: US$ 67 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 33 bilhões

    Forbes/Reprodução
  • 8. Jim Walton

    Patrimônio Líquido: US$ 67 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 32 bilhões

    Rick T. Wilking/Getty Images
  • 9. Rob Walton

    Patrimônio Líquido: US$ 66 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 32 bilhões

    Os três Waltons (herdeiros da fortuna do Walmart que seu pai Sam Walton fundou em 1962) viram seu patrimônio líquido dobrar durante o primeiro mandato de Trump. As ações da empresa aumentaram 105%. As vendas online cresceram durante a pandemia, e o gigante do varejo agora vale mais do que nunca. Conhecidos como republicanos de longa data, os três irmãos não doaram nenhuma quantia para a campanha de Trump em 2020. Outros membros da família apoiaram Biden. A cunhada deles, Christy Walton, doou US$ 20 mil ao projeto Lincoln (anti-Trump) em janeiro e seu filho, Lukas Walton, deu US$ 5.600 ao ex-vice-presidente Joe Biden.

    Rick T. Wilking/Getty Images
  • 10. Larry Ellison

    Patrimônio Líquido: US$ 79 bilhões
    Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 30 bilhões

    Um raro bilionário do Vale do Silício que expressou apoio a Trump, o chefe da Oracle está US$ 30 bilhões mais rico do que era em 2016, graças ao aumento das ações da Oracle. A gigante do software obteve recentemente a aprovação da administração Trump para armazenar dados do popular aplicativo chinês de vídeos TikTok em sua plataforma de nuvem, como parte de um acordo entre a controladora do aplicativo ByteDance, Walmart e Oracle. As ações subiram 52% desde a noite da eleição em 2016. Ellison não fez nenhuma contribuição monetária direta para Trump, mas permitiu que o presidente usasse um de seus complexos para uma arrecadação de fundos em fevereiro — o que levou a uma greve de funcionários do local. Ellison ainda apoiou o presidente em uma entrevista à Forbes no mês seguinte: “temos apenas um presidente de cada vez”, disse Ellison. “Eu não acho que ele seja o diabo. Eu o apoio e quero que ele trabalhe bem.”

    Kimberly White/Getty Images

1. Jeff Bezos

Patrimônio Líquido: US$ 189 bilhões
Ganhos desde a eleição de 2016: US$ 121 bilhões

Quando Donald Trump ganhou a eleição, o fundador e CEO da Amazon tinha acabado de ultrapassar Warren Buffett para se tornar o segundo cidadão mais rico dos EUA. Ele ganhou mais dinheiro nos últimos quatro anos, US$ 121 bilhões, do que o patrimônio total de qualquer outro bilionário. O presidente atacou repetidamente a Amazon, alegando que a empresa está destruindo os correios e impactando as lojas físicas (um assunto delicado para Trump, que é dono de imóveis voltados para o varejo). No entanto, as ações da gigante de comércio eletrônico aumentaram mais de 300% desde 2016. Em agosto, Bezos se tornou a primeira pessoa com fortuna superior a US$ 200 bilhões. E tudo isso depois de passar pelas deduções do divórcio mais caro da história –em 2019, Bezos concordou em dar um quarto de suas ações da Amazon para MacKenzie Scott, sua ex-mulher. Se ele tivesse mantido os papéis para si, teria uma fortuna estimada de US$ 250 bilhões hoje.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).