Light lucra R$ 235 milhões no 4º trimestre com ajuda de acordo sobre déficit hídrico

Empresa reverteu prejuízo de R$ 48 milhões referente ao mesmo período do ano passado.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A elétrica Light apresentou um lucro líquido recorrente de R$ 235 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo prejuízo de R$ 48 milhões no mesmo período do ano anterior, contando com a ajuda do reconhecimento de montantes de um acordo relacionado ao déficit hídrico com o governo.

Na unidade geradora de energia da Light, houve um aumento relevante no lucro, em razão do reconhecimento do registro do ativo intangível referente ao acordo, no valor de R$ 433,8 milhões.

VEJA TAMBÉM: Governo propõe privatização de distribuidora de energia CEA

Empresas que aderem ao pacto têm obtido prorrogações de concessões e lançado valores positivos nos balanços referentes a receitas futuras.

Já a unidade distribuidora da Light registrou um lucro de R$ 41 milhões, frente a um prejuízo de R$ 46 milhões no mesmo período de 2019.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entre os destaques operacionais, a Light encerrou o quarto trimestre com perda total sobre a carga fio (12 meses) em 25,92%, 0,07 ponto percentual abaixo do resultado observado em setembro de 2020.

Com relação ao volume de perdas (12 meses), observa-se uma queda de 95 GWh no quarto trimestre. O volume de perda total no ano de 2020 apresentou “importante” redução de 744 GWh, disse a Light.

A carga fio caiu 2,9% em relação ao quarto trimestre de 2019, explicada, principalmente, pela redução da energia transportada para outras concessionárias que fazem fronteira com a Light.

A elétrica disse que está observando aumento de demanda nos segmentos residencial e industrial, contrabalançado o comercial, que ainda segue impactado pelos efeitos da pandemia, com recuperação mais lenta. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: