Preços do petróleo recuam com lockdowns na China

Compartilhe esta publicação:

Por Nia Williams

Acessibilidade


(Reuters) – Os preços do petróleo caíram mais de 2% nesta terça-feira, uma vez que as preocupações com a demanda decorrentes dos prolongados lockdowns da China contra a Covid-19 superaram a perspectiva de um embargo europeu ao petróleo russo.

Pequim está testando em massa os moradores para evitar um lockdown semelhante ao de Xangai no mês passado. Os restaurantes da capital foram fechados para refeições.

O petróleo Brent fechou em queda de 2,61 dólares, ou 2,4%, a 104,97 dólares o barril. O petróleo dos EUA (WTI) encerrou com recuo de 2,76 dólares, ou 2,6%, a 102,41 dólares.

“Há preocupações reais sobre se a demanda chinesa, que é um grande fator na demanda global, permanecerá forte em 2022”, disse Gary Cunningham, diretor da Tradition Energy.

Os preços permanecem altos, no entanto, com o petróleo Brent atingindo 139 dólares em março, seu maior valor desde 2008, depois que a invasão da Ucrânia pela Rússia exacerbou as preocupações de oferta que já estavam impulsionando um rali.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Phil Flynn, analista do grupo Price Futures, disse que a movimentação dos preços provavelmente permanecerá volátil, já que os traders avaliam o impacto dos lockdowns da China contra as sanções ao petróleo do Ocidente, antes de uma reunião do Federal Reserve dos EUA na quarta-feira.

(Reportagem adicional de Alex Lawler e Sonali Paul)

Compartilhe esta publicação: