Pharrell Williams lança incubadora focada em empreendedorismo negro e latino

 Steven Ferdman/Getty Images
Steven Ferdman/Getty Images

A Black Ambition, lançada por Pharrell Williams, terá diversas empresas parceiras para guiar e investir em negócios fundados por minorias dos EUA

O produtor e rapper Pharrell Williams está combinando espírito empreendedor e ativismo com o lançamento da Black Ambition, uma incubadora para empreendedores pretos e latinos que impulsionará startups de tecnologia, design, saúde e produtos de consumo. Pharrell, 47 anos, é o líder da iniciativa que concede grandes prêmios que variam de US$ 1 milhão para uma competição nacional a US$ 250 mil em faculdades e universidades historicamente negras (HBCU, na sigla em inglês). As competições, anunciadas na última semana, ocorrerão simultaneamente. Embora o capital ajude a dar uma vantagem aos negócios fundados por pessoas negras e latinas, é na orientação e no treinamento que Williams e organizações parceiras estão apostando para diminuir a lacuna de riqueza racial e patrimonial dos EUA.

“Os fundadores brancos de empresas de Venture Capital e de private equity representam cerca de 80% das pessoas que recebem financiamento, enquanto afro-americanos representam menos de 1%. Seja um prêmio de US$ 15 mil ou um de US$ 250 mil, se os fundadores ganharem algo, eles terão mentoria e estrutura estratégica”, disse Williams à Forbes. “Estamos preparando os fundadores para que as chances estejam a seu favor, essa é a virada de jogo aqui.”

LEIA MAIS: Uber vende unidade de autônomos para startup Aurora em negócio de US$ 4 bi

A iniciativa considera as HBCUs como um terreno fértil para as empresas líderes de amanhã e ideias inovadoras que Williams e outros fundadores esperam que atraiam capital de risco.

“Parte do que a Black Ambition vai fazer é dizer ‘aqui estão pessoas nas quais você pode investir e elas estarão criando as próximas grandes empresas do futuro’”, afirma Willa Seldon, sócia da Bridgespan, uma empresa de consultoria filantrópica e sem fins lucrativos parceira da Black Ambition. “Os capitalistas de risco estão se tornando mais diversificados, mas ainda não há capital indo para esses novos participantes. As principais empresas de Venture Capital também estão interessadas ​​em fazer mais para mudar isso. É também uma grande oportunidade de mercado.”

Em 2019, negros e latino-americanos gastaram cerca de US$ 3 trilhões em marketplaces, observou Seldon. “Esse é um mercado em que vale a pena investir”, disse ela. Como essas comunidades e os empreendedores que elas criam atrairão mais atenção dos investidores, os fundadores da Black Ambition também procuram empresas que explorem a sensibilidade do consumidor. Cada vez mais, isso significa que as organizações fazem mais do que apenas fingir responsabilidade social, elas fazem na prática.

Vindo de um verão norte-americano tumultuado que viu a morte de mais um homem negro desarmado, George Floyd, e um aumento nos casos de coronavírus, as empresas responderam fazendo grandes promessas e, em alguns casos, altos investimentos. Meses depois, muitos estão ansiosos por prestar contas e cumprir essas promessas.

“No último verão, todas as nossas marcas favoritas se comprometeram a operar melhor e esta é uma oportunidade para elas aparecerem de forma realmente significativa e impactante”, disse Darla Vaughn, chefe de marketing de marca da gravadora de música e multimídia I am OTHER, de Pharrell. “Juntos, podemos nos livrar de pontos de conversa antigos e preguiçosos e mitos que ouvimos de que o talento negro e latino não existe. A Black Ambition dá às marcas a chance autêntica de desempenhar um papel no desmantelamento de sistemas de opressão.”

A iniciativa levantou uma quantia não revelada de fundos de Adidas, Chanel, Chan Zuckerberg Initiative, The Rockefeller Foundation e a Visa Foundation, entre outros, e está procurando parceria com mais empresas para mentorias. Para reforçar a oportunidade, a Black Ambition trouxe recursos de aceleradores e organizações sem fins lucrativos mais estabelecidos, como o United Negro College Fund (UNCF) e TechStars. Todos os candidatos que se inscreverem na Black Ambition terão acesso aos estúdios Betaworks, uma startup em estágio inicial focada nas primeiras empresas voltadas para o consumidor. As parceiras iniciais das HBCUs incluem a Norfolk State e a Florida A&M University, sediada na Virgínia.

LEIA TAMBÉM: A história da sorveteria de bairro em Minas que virou franquia milionária

Os vencedores dos prêmios da aula inaugural da Black Ambition serão anunciados em julho de 2021. Os alunos, ex-alunos e alunos matriculados de HBCUs que não receberam um diploma são convidados a participar.

“Nossas instituições negras têm feito muito por nós e estar em parceria com elas é uma afirmação em si, mas o objetivo é levar a ambição negra à realidade”, disse Williams.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).