“Não fazia softwares para os outros, fazia para mim”, afirma João Pedro Motta

Forbes / Reprodução
Forbes / Reprodução

João Pedro Motta se destacou como um prodígio da linguagem de computação e hoje atua no growth hacking

Especialista em linguagem virtual e programação, João Pedro Motta, 24 anos, foi entrevistado por Antonio Camarotti, CEO e publisher da Forbes, em mais uma live da série que está sendo promovida pela marca no Instagram. Desde que figurou na edição 2015 do Under 30, aos 19 anos, o empreendedor prodígio se especializou e hoje é referência em growth hacking, forma de trabalhar o crescimento do negócio com base em práticas melhores, que são construídas a partir de hipóteses e experimentos.

Durante a conversa, João Pedro contou que desde criança se interessava por sites e redes sociais. “Não escolhi ser programador, mas não aguentava ser somente um usuário”, diz. E foi assim que o empreendedor descobriu a programação e o webdesign, mesmo tendo acesso ao primeiro computador apenas aos oito anos, na casa dos avós.

Leia mais: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

Apesar de ter começado tão jovem, João Pedro garantiu que a curiosidade que sentia ao começar a estudar sobre o universo digital era genuína. Ele nunca pensou naquilo como um trabalho, mas como uma forma de se divertir: “Eu não fazia softwares para os outros, fazia para mim.”

No começo da carreira, seu talento foi notado por empresas graças ao desenvolvimento de ferramentas que analisavam fluxos virtuais em um época onde esse tipo de recurso ainda era uma novidade. Segundo João Pedro, ele já fazia o growth hacking antes mesmo de a atividade ser encarada como uma profissão, e isso rendeu-lhe muita exposição e conhecimento.

Com negócios já consolidados, o empreendedor também teve sua rotina alterada pela pandemia de coronavírus e a quarentena. Cofundador da plataforma de EAD “estudando.com”, João Pedro viu o fluxo de procura pelos cursos aumentar consideravelmente desde março: “Não existe sorte. Nosso produto demorou dois anos para ser desenvolvido. Ficamos um ano e meio gravando vídeo aulas.”

Leia também: Magazine Luiza compra Canaltech e Plataforma Inloco Media

O entrevistado fez questão de lembrar como o avanço tecnológico possibilitou que ele traçasse seu próprio caminho. “Vivemos em uma era da informação e acesso na qual você pode ganhar dinheiro fazendo qualquer coisa”, diz. A quebra das barreiras geográficas possibilita, segundo ele, que qualquer tipo de negócio seja capaz de ganhar escala.

Para isso, porém, é preciso ter um espírito empreendedor e inovador, e desbravar a área sem pensar na remuneração: “Hoje em dia, pessoas que ganham dinheiro na internet não fazem o que fazem pensando no dinheiro”. João Pedro lembrou da importância dos erros e do aprendizado que eles trazem. “São as falhas que farão, depois de algum tempo, com que você possua um produto ou serviço consistente, capaz de atrair público.”

Confira a entrevista na íntegra:

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).