Novo estudo aponta que técnicas rápidas de relaxamento reduzem o estresse

J.A. Bracchi/Getty Images
J.A. Bracchi/Getty Images

Segundo a pesquisa, houve maior nível de relaxamento psicológico após apenas dez minutos de massagem

Sempre soubemos que fazer uma pausa é importante para reduzir o estresse do trabalho e recarregar as energias. Para descobrir novos mecanismos de como tratar doenças relacionadas ao estresse, neurocientistas entraram em ação com um novo estudo que mostra que técnicas de relaxamento com aplicação de curta duração podem ativar o SNP (Sistema Nervoso Parassimpático), responsável por fazer o organismo retornar ao estado de calma em que o indivíduo se encontrava antes da situação estressante.

Há anos, cientistas sabem que o estresse tem consequências físicas e mentais prejudiciais, mas até então, não havia estudos sobre técnicas rápidas e fáceis de relaxamento. Pesquisas feitas por psicólogos da Universidade de Konstanz, na Alemanha, observaram níveis mais elevados de relaxamento psicológico e fisiológico em pessoas após apenas dez minutos de massagem. Além disso, foi visto que mesmo um breve descanso aumenta o relaxamento, embora em um menor grau do que a massagem.

LEIA MAIS: Rachel Maia: no mercado de trabalho do novo normal, há presença negra e LGBTQI+

Os testes se baseavam em duas massagens de diferentes de duração de dez minutos nos participantes. A primeira foi uma massagem na cabeça e no pescoço para estimular o sistema nervoso, aplicando pressão moderada no nervo vagal, o maior nervo que corre para o SNP. Em seguida, foi realizada uma massagem no pescoço e ombros com movimentos suaves, com o objetivo de analisar se apenas o toque também pode ser relaxante.

Um grupo de participantes foi testado quanto ao efeito de repouso sem estimulação tátil. O relaxamento fisiológico foi medido monitorando a frequência cardíaca dos participantes, o que indica a flexibilidade com que o sistema nervoso pode responder às mudanças no ambiente. Quanto maior a oscilação cardíaca, mais o corpo fica relaxado. O relaxamento psicológico foi medido pedindo aos participantes que descrevessem como estavam se sentindo.

Os resultados mostraram que apenas dez minutos de descanso ou de massagem provocaram uma redução psicológica e fisiológica do estresse. Todos os participantes relataram que se sentiram mais relaxados e menos tensos em comparação com antes dos tratamentos. Além disso, eles mostraram grandes oscilações cardíacas, o que demonstra que o SNP foi ativado e o corpo fisiologicamente relaxado apenas por descansar sozinho. O efeito fisiológico foi mais intenso quando os participantes receberam a massagem. No entanto, não foi determinante se a massagem era suave ou moderada –o contato tátil em geral parecia melhorar o relaxamento do corpo.

Segundo Maria Meier, principal autora do estudo no laboratório de neuropsicologia, “você não precisa de um tratamento profissional para relaxar. Ter alguém acariciando suavemente seus ombros, ou mesmo você apenas apoiar a cabeça na mesa por dez minutos, é uma forma eficaz de impulsionar o relaxamento do seu corpo.”

O estudo é a primeira evidência científica de que tratamentos de curto prazo, como massagem, podem reduzir de forma profunda o estresse em nível psicológico e fisiológico, estimulando o sistema nervoso. A descoberta de que a massagem é eficaz no nível da psicologia e da fisiologia por meio do SNP abrirá o caminho para estudos futuros sobre a compreensão do papel do relaxamento no estresse.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).