Coca-Cola sinaliza recuperação após trimestre desafiador

Coca-Cola sinaliza recuperação após trimestre desafiador

O lucro líquido atribuível aos acionistas da fabricante de bebidas caiu cerca de 32%, para US$ 1,78 bilhão

A Coca-Cola Co. informou hoje (21) que a demanda por seus refrigerantes está melhorando depois de registrar uma queda de 28% nas vendas em um de seus “mais desafiadores” trimestres do ano devido ao fechamento de restaurantes, teatros e espaços esportivos por causa da pandemia do Covid-19.

A Coca-Cola obtém uma parcela considerável de sua receita com a venda de refrigerantes e concentra-se em restaurantes e empresas de teatro, como McDonald’s e AMC Entertainment Holdings, mas a maioria dessas empresas teve que fechar parte ou a totalidade suas operações por causa do vírus.

LEIA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

A empresa com sede em Atlanta disse que as tendências de volume unitário, um indicador importante da demanda, melhoraram sequencialmente, passando de uma queda de cerca de 25% em abril para uma queda de cerca de 10% em junho, em meio ao alívio nas medidas de restrição de circulação de pessoas.

As tendências de volume para o mês de julho até o momento caíram um dígito médio globalmente. No trimestre encerrado em junho, houve queda de 16%, com a marca Coca-Cola caindo 7% e os refrigerantes recuando 12%. O volume unitário de chás e cafés caiu 31%, em grande parte devido ao fechamento temporário das lojas da rede Costa na Europa Ocidental.

A Coca-Cola reportou receita ajustada de US$ 7,18 bilhões, em linha com as estimativas de modo geral, segundo dados do IBES da Refinitiv.

Em uma base por ação, a Coca-Cola teve lucro de US$ 0,42, superando a estimativa média dos analistas de US$ 0,40 dólar.

O lucro líquido atribuível aos acionistas da fabricante de bebidas caiu cerca de 32%, para US$ 1,78 bilhão. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).